Ronaldo rebate declarações de Moratti

Ronaldo rebateu nesta terça-feira as declarações de Massimo Moratti, presidente da Inter de Milão, que havia garantido a permanência do atacante por mais um ano no clube italiano. O jogador, por meio do seu assessor de imprensa, disse que não fez nenhum acordo com Moratti e continua firme com a sua posição de não voltar a defender a Inter. O impasse continua ? e a novela sobre o futuro do artilheiro da Copa do Mundo, também. Moratti declarou à imprensa italiana que ?o jogador ficará mais um ano em nosso clube?, depois pode ir embora. ?Ele está agindo como um filho que não quer trabalhar com o pai, mas o Ronaldo não é meu filho. Estou desiludido com os seus atos?, disse o presidente da Inter. A reação de Ronaldo foi de surpresa. ?Ele disse isso? É verdade? Por que não me procura em vez de mandar recados?? Rodrigo Paiva, assessor do atacante, também ironizou as declarações do presidente da Inter. Em nome do jogador, respondeu com ironia. ?O Moratti gosta de falar com a imprensa, deveria comprar um jornal, uma tevê para ficar falando o dia inteiro. Ele quer é fazer pressão. Por que não conversa diretamente com o Ronaldo? Ele tem o número do celular, é só ligar. O Moratti está fazendo é pressão, assim não se chega a lugar nenhum.? Ronaldo quer uma solução para o impasse. Seu desejo é não embarcar na quinta-feira para Milão. O atacante brasileiro, porém, sofreu nesta terça-feira mais um revés na queda de braço com o presidente da Inter, em razão do adiamento do início do Campeonato Italiano, de 31 deste mês para 15 de setembro. Com a mudança de data, a Inter ganhou mais tempo para continuar pressionando o ?Fenômeno?. ?Se ele está pensando que o adiamento do campeonato vai fazer o Ronaldo mudar de opinião, está enganado?, disse Rodrigo Paiva. A preocupação não é com o início do Campeonato Italiano e sim com a abertura do Campeonato Espanhol, dia 31. ?Temos só mais dez dias para acertar com o Real Madrid. Estamos trabalhando em cima desse prazo?, revelou o assessor de Ronaldo. Enquanto o caso não se resolve, o jogador continua aturdido e cada vez mais comprometendo sua condição física. Desde o encerramento da Copa do Mundo, há 50 dias, ele não faz um treino sério de recondicionamento. Ronaldo treinou apenas dez dias em Milão. Retornou ao Brasil quarta-feira e não mais se exercitou no campo. Na quinta-feira, descansou; sexta, passou o dia em São Paulo fazendo fotos para o patrocinador; sábado, foi de helicóptero visitar a ilha que comprou em Angra dos Reis. Domingo, nada. Segunda-feira, seguiu para Fortaleza, vestiu o uniforme de treinos da seleção e deu três voltas no campo do Castelão. Nesta terça-feira, correu apenas 25 minutos. Segundo Felipão, ?o Ronaldo está fora de suas condições físicas normais, mas pediu para começar jogando?. ?Eu nem estava pensando em contar com ele desde o início da partida. Vai jogar uns 30 minutos, no máximo.? Mas Ronaldo não está pensando no amistoso. Participará da festa apenas para não decepcionar os torcedores. Sua preocupação é com a saída imediata da Inter e, por esse motivo, convocou uma reunião urgente com os seus empresários. ?Com o Cúper (Héctor Cúper, técnico da Inter) lá, o Ronaldo não volta?, insistiu Rodrigo Paiva. Massimo Moratti defende o treinador e retribui. "As ações dos procuradores do Ronaldo me deixam entediado. São ridículos.?

Agencia Estado,

20 Agosto 2002 | 22h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.