1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Sabella faz elogios à Argentina após vitória sofrida

Felipe Rosa Mendes - Agência Estado

01 Julho 2014 | 17h 22

O treinador preferiu valorizar o resultado e desprezou as críticas da imprensa argentina quanto à qualidade do futebol apresentado

Apesar da vitória sofrida sobre a Suíça nesta terça-feira, o técnico Alejandro Sabella se mostrou satisfeito com a atuação da seleção da Argentina, no estádio Itaquerão, em São Paulo. Para o treinador, o seu time fez uma "excelente partida", embora só tenha buscado a classificação às quartas de final aos 12 minutos do segundo tempo da prorrogação, com o gol de Di María.

"Fizemos uma excelente partida e contra um adversário difícil", valorizou Alejandro Sabella, que minimizou as falhas da equipe. "Tivemos algumas distrações no primeiro tempo, mas foram exceções. Dou os parabéns a cada jogador. Eles tiveram muito equilíbrio porque a ansiedade poderia abrir mais espaços para o outro time".

Pragmático, Alejandro Sabella preferiu valorizar o resultado e desprezou as críticas quanto à qualidade do futebol apresentado. "Certamente ganhar é o mais importante. O mundo todo está dizendo que a única coisa que importa é a vitória. Mas não se vence por acaso, vencemos porque temos bons jogadores".

José Patricio/Estadão
"Fizemos uma excelente partida e contra um adversário difícil", disse Sabella

Na avaliação do treinador, o time apresentou evolução em relação aos jogos anteriores no aspecto tático. Em suas últimas entrevistas, Alejandro Sabella revelara preocupação com os espaços que a equipe dá ao adversário, principalmente na transição entre a defesa e o ataque, o que gerou oportunidades ao ataque suíço nesta terça. "Fomos uma seleção sólida, cobrimos todos os espaços", avaliou.

O técnico também elogiou a postura dos seus jogadores. Diante da pressão de defender o favoritismo contra a Suíça para seguirem vivos na competição, os argentinos mantiveram a calma durante os 90 minutos e evitaram a afobação nos dois tempos da prorrogação. "Foi uma partida estressante. Representar a seleção argentina, representar 45 milhões de pessoas é estressante", desabafou Alejandro Sabella, sem esconder o alívio.

Para o treinador, a maior preocupação da equipe foi buscar o gol no fim para evitar as cobranças de pênalti, que poderia ser fatal para a Argentina. "Se não tivéssemos marcado o gol, teria ido para as penalidades. Foi uma questão de poucos minutos. Não teria mais volta", revelou, ao admitir o temor pela definição nos pênaltis.

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo