1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Santista baleado em briga com torcida do São Paulo não corre risco de morte

Raphael Ramos - O Estado de S.Paulo

24 Fevereiro 2014 | 18h 38

Integrante da sub-sede Baixada da Torcida Jovem levou tiro de raspão no queixo

SÃO PAULO - Luan de Lima Croce, 22 anos, baleado do domingo após uma briga entre torcedores de São Paulo e Santos, na altura do quilômetro 10 da Rodovia Anchieta, na região do Sacomã, zona Sul, passa bem e não corre risco de morte. Morador da Praia Grande e integrante da sub-sede Baixada da Torcida Jovem, do Santos, o torcedor levou um tiro de raspão no queixo.

O caso foi registrado no 26.º Distrito Policial (Sacomã), mas como ocorreu na área do 95.º DP (Heliópolis) já foi transferido. Por volta das 12h20, um grupo de santistas vindos do Litoral se encontrou com são-paulinos na Rodovia Anchieta. Houve tumulto generalizado e tiros. Assustados, motoristas andaram pela contramão.

Croce, conhecido na organizada como Gordão, não revelou à polícia o nome dos amigos que estavam com ele nem a placa do carro utilizado pelo grupo. Também não descreveu as característcas físicas dos são-paulinos.

Márcio Barreto de Toledo, 34 anos, integrante da Torcida Jovem, do Santos, morreu no domingo após ser agredido com barras de ferro por são-paulinos na avenida Conde de Frontim, no Jardim Aricanduva, zona leste de São Paulo. Por volta das 20h, ele estava em um ponto de ônibus, próximo à estação Penha do Metrô, quando encostaram dois carros com são-paulinos. Os torcedores desceram do veículo e começaram a agredi-lo. Um menor de idade também estava no ponto, chegou a ser agredido, mas conseguiu fugir.