1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Santos perde para o Red Bull Brasil na volta de Ricardo Oliveira

- Atualizado: 28 Fevereiro 2016 | 22h 04

Alvinegro perde invencibilidade na temporada 2016

A volta de Ricardo Oliveira foi frustrante, para ele e para o Santos. Para o artilheiro, por ter ficado em campo apenas 45 minutos contra o Red Bull Brasil e quase não ser notado. Para o time, porque, apesar de ter mantido a liderança de seu grupo no Campeonato Paulista, viu terminar sua invencibilidade, ao ser derrotado por 2 a 0, na noite deste domingo, em São José dos Campos.

Ricardo Oliveira não parecia à vontade, talvez em função da reconhecida frustração pelo fracasso na negociação que lhe daria um salário milionário no futebol chinês. Ele comemorava 100 jogos pela equipe, foi homenageado pelos companheiros antes de a bola rolar, mas, em campo, pouco fez. Estava bem marcado, é verdade, mas a rigor na primeira etapa só apareceu ao isolar por cima do gol uma bola rebatida pelo goleiro.

Red Bull consegue acabar com a invencibilidade do Santos em 2016 com vitória por 2 a 0.
Red Bull consegue acabar com a invencibilidade do Santos em 2016 com vitória por 2 a 0.

Se o artilheiro não compareceu - no intervalo acabaria sendo substituído por Joel após sentir dores no joelho -, Lucas Lima mais uma vez liderou o time. Movimentando-se bastante, era o responsável pela criação das principais jogadas do Santos.

O problema é que o Red Bull marcava bem e estava fechado. Com isso, o time da Vila Belmiro quase não ameaçava o gol de Saulo. Além disso, os santistas erravam muito. E o Red Bull soube aproveitar uma dessas falhas para abrir o placar. Serginho errou uma saída, deu a bola no pé do adversário e Thiago Galhardo tabelou com Roger antes de bater sem chances para Vanderlei.

A desvantagem levou o Santos a ser mais agressivo na etapa final. Victor Ferraz passou a subir mais e Lucas Lima descobriu espaço para criar boas jogadas pela direito. A equipe começou a pressionar o adversário.

Então, ocorreu uma situação até comum no futebol. Chances perdidas, tempo passando, jogadores ansiosos, erros, espaço dado ao adversário. O Santos ficava mais com a bola, mas foi perdendo o poder de incomodar com perigo a zaga rival.

E acabaria castigado com o segundo gol do Red Bull. Num contra-ataque, Roger tocou para o gol em cima da linha numa bola em que Gustavo Henrique marcaria contra.

FICHA TÉCNICA

RED BULL BRASIL 2 x 0 SANTOS

RED BULL BRASIL - Saulo; Everton Silva, Anderson Marques, Diego Sacoman, Willian Rocha (Misael); Luan, Maylson, Thiago Galhardo (Arthur Caculé); Edmilson (Dráusio), Breno Lopes e Roger. Técnico: Maurício Barbieri

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique, Zeca; Thiago Maia (Vitor Bueno), Renato, Lucas Lima, Serginho (Patito Rodriguez); Gabriel e Ricardo Oliveira (Joel). Técnico: Dorival Júnior

GOLS - Thiago Galhardo, aos 38 minutos do primeiro tempo; Roger, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Vinicius Gonçalves Dias Araujo

CARTÕES AMARELOS - Luan, Dráusio, Breno Lopes (Red Bull Brasil)

PÚBLICO - 6.191 pagantes.

RENDA - R$ 293.970,00.

LOCAL - Estádio Martins Pereira, em São José dos Campos

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX