JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Santos sofre para derrotar o Santa Fe no Pacaembu e se aproxima de classificação

Equipe da Baixada precisa de três pontos dos seis possíveis para se classificar às oitavas de final

O Estado de S.Paulo

05 Maio 2017 | 00h10

Com muito sofrimento e debaixo de muita chuva no segundo tempo, o Santos derrotou o Independiente Santa Fe, da Colômbia, por 3 a 2, nesta quinta-feira, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, e ficou muito perto da classificação às oitavas de final da Copa Libertadores. O time santista lidera o Grupo 2 e só precisa de uma vitória nos dois jogos que faltam para obter a vaga.

Agora com oito pontos, o Santos tem um a mais que o The Strongest, da Bolívia, que também nesta quinta-feira goleou o Sporting Cristal, do Peru, por 5 a 1, no estádio Hernando Siles, em La Paz. Mas o principal é que com a vitória neste confronto direto no Pacaembu abriu quatro em relação ao Independiente Santa Fe, o terceiro colocado. O clube peruano é o lanterna, com apenas dois pontos.

No próximo dia 17, às 19h30 (de Brasília), a quinta rodada do grupo será realizada. A classificação santista pode ser concretizada se derrotar o The Strongest na altitude de 3.600 metros acima do nível do mar da capital boliviana. Ao mesmo tempo o Independiente Santa Fe receberá o Sporting Cristal, em Bogotá. Caso dê tudo errado, o último jogo do Santos será contra os peruanos, no dia 23, em São Paulo.

Em campo, o Santos começou com a ideia de pressionar os colombianos na saída de bola. Mas não contava tão cedo com uma ajuda e tanto para abrir o placar. Aos 3 minutos, os defensores Urrego e Mosquera se atrapalharam em uma jogada no meio e a bola sobrou limpa para Lucas Lima pelo direita. O meia entrou na área e cruzou para Ricardo Oliveira dominar e chutar rasteiro no canto direito de Castellanos.

Era o fim de um jejum de quase 50 dias sem gols do centroavante santista, mas não do sofrimento do time da Baixada Santista. O gol despertou o Independiente Santa Fe, que não teve medo de atacar. Aos 33 minutos, conseguiu o empate com Arango. No lance, Jonatan Gómez chutou de fora da área no travessão, a bola não foi tirada pela zaga e sobrou para o atacante mandar para as redes.

A reação do Santos foi imediata. Aos 34 minutos, Bruno Henrique avançou pelo meio e tocou na direita para Vitor Bueno, que dominou e chutou rasteiro e cruzado no canto direito de Castellanos, que tocou na bola e a viu bater na trave antes de entrar.

Quem achava que o jogo iria para o intervalo assim, se enganou. Aos 40 minutos, mais uma vez os colombianos deram as caras e obtiveram um novo empate. Após escanteio da direita, Baldomero Perlaza se antecipou à zaga santista e cabeceou forte sem chances de defesa para Vanderlei.

A igualdade no placar não foi muito bem digerida pela torcida no intervalo e algumas vaias foram ouvidas no Pacaembu. Para o segundo tempo, o técnico Dorival Júnior colocou o atacante colombiano Copete na lateral esquerda e mandou o time para frente. Com a chuva que começou a cair torrencialmente, o jogo ficou aberto e emocionante.

Sem se incomodar com tanta água, o Independiente Santa Fe ficava mais tempo com a bola no ataque e criou algumas chances de gol. No lado santista, Lucas Lima se sobressaía criando boas jogadas ofensivas, mas elas paravam na zaga rival. Em uma bola parada saiu o gol salvador do Santos. Aos 33 minutos, em cobrança de escanteio da direita, David Braz subiu e tocou para a pequena área, onde Lucas Veríssimo, sem marcação, desviou para fazer o terceiro.

Daí em diante, a pressão dos colombianos foi enorme. Em chutes de fora da área, a bola passou perto do gole de Vanderlei, mas o Santos soube se segurar e ficar perto da classificação às oitavas de final.

 

FICHA TÉCNICA

SANTOS 3 x 2 INDEPENDIENTE SANTA FE

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Lucas Veríssimo e Matheus Ribeiro (Copete); Renato, Thiago Maia e Lucas Lima (Cléber); Vitor Bueno (Vladimir Hernández), Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.

INDEPENDIENTE SANTA FE - Leandro Castellanos; Juan Daniel Roa, José David Moya, Héctor Urrego e Dairon Mosquera; Sebastián Salazar, Baldomero Perlaza, Jonatan Gómez e Leyvin Balanta (Plata); Arango e Denis Stracqualursi (Ceter). Técnico: Gustavo Costas.

GOLS - Ricardo Oliveira, aos 3, Arango, aos 33, Vitor Bueno, aos 34, e Baldomero Perlaza, aos 40 minutos do primeiro tempo; Lucas Veríssimo, aos 32 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Ricardo Oliveira, Thiago Maia e Lucas Veríssimo (Santos); Juan Daniel Roa e José Moya (Independiente Santa Fe).

ÁRBITRO - Andrés Cunha (Fifa/Uruguai).

RENDA - R$ 142.620,00.

PÚBLICO - 26.153 pagantes (29.798 no total).

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.