São Caetano é líder na Libertadores

O São Caetano assumiu a liderança isolada do Grupo 1 da Taça Libertadores da América, ao vencer o Cobreloa, por 3 a 0, nesta quinta-feira à tarde, no Estádio Anacleto Campanella, no ABC. O Azulão agora tem nove pontos, contra seis do time chileno. Cerro Porteño, com quatro pontos, e Alianza de Lima, do Peru, com um ponto são os outros times do grupo. Como todo jogo entre sul-americanos, o confronto do ABC foi bastante truncado e nervoso. Desde o início os chilenos tentaram irritar os jogadores da casa, que também demonstraram personalidade para enfrentar a situação. O juiz argentino Horácio Elizondo várias vezes chamou a atenção dos jogadores, para evitar maiores problemas. O São Caetano tentou se concentrar apenas na partida. E se deu bem. Aos 24 minutos, Aílton achou Brandão livre na grande área e o artilheiro teve calma para tirar do goleiro Alex. Este foi o quarto gol do atacante na Libertadores. No intervalo, Ailton bateu boca com Melendez e quase houve um princípio de confusão. O banco do São Caetano foi para cima do juiz pedindo mais rigor para conter a catimba adversária. No começo do segundo tempo, o juiz chamou os capitães Daniel, do São Caetano, e Abdala, do Cobreloa, para serenar os ânimos de seus times. O jogo melhorou e quase o São Caetano fez o segundo gol com Brandão, aos 13 minutos. O time chileno também ameaçou algumas vezes, mas encontrou os defensores da casa bem atentos. O São Caetano, bem ao seu estilo, esperou o momento certo para garantir a vitória. O segundo gol saiu aos 26 minutos, quando Marco Aurélio, que tinha acabado de entrar no lugar de Aílton, tocou para Wágner que entrou livre na defesa e chutou cruzado sem chances de defesa para Alex. Aos 30 minutos, o mesmo Wágner fez bela jogada pela lateral do campo, chutando forte e cruzado. A bola desviou no zagueiro Gómez, que tocou contra suas próprias redes. Adãozinho entrou na catimba dos chilenos, atingindo Melendez sem bola. O banco do Cobreloa invadiu o campo atrás do brasileiro, formando uma grande confusão. O jogo esteve paralisado por quatro minutos até a expulsão do meia do São Caetano. O time do ABC passou a tocar a bola até o apito final do juiz aos 47 minutos.

Agencia Estado,

14 Março 2002 | 19h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.