São Caetano: missão é vencer o Fla

Depois de antecipar a classificação para as oitavas de final da Taça Libertadores da América, o São Caetano traça planos para também se manter vivo no Torneio Rio-São Paulo. O técnico Jair Picerni garante que vai concentrar suas atenções nas últimas três rodadas da competição, começando pelo jogo contra o Flamengo, domingo, no Maracanã. Picerni reconhece que a situação não é tão fácil como parece, mas mantém sua filosofia de vida de que "no futebol nada é impossível". O São Caetano tem 19 pontos na sétima posição. Pega, agora, o desclassificado Flamengo, depois enfrenta, fora de casa, o Americano, em Campos, encerrando sua participação contra o Fluminense, no ABC. "A tabela está boa para nós", avaliou o técnico que aproveitou a sexta-feira para descansar. Na véspera, o time goleou o Alianza, em Lima, Peru, por 3 a 0, mantendo a liderança do Grupo 1 da Libertadores, com 12 pontos, e assegurando sua vaga na outra fase antes de seu último jogo, contra o Cerro Porteño, no estádio Anacleto Campanella, dia 10 de abril. Os jogadores também tiveram o dia livre. O técnico vai apenas conversar com o grupo na apresentação programada para sábado cedo, no próprio estádio, onde acontece apenas o tradicional rachão. A novidade contra o Flamengo será a volta do meia Adãozinho, que cumpriu suspensão automática pela Libertadores, mas tem condições de atuar pelo Rio-São Paulo. Ele entrará no lugar de Messias, que marcou um dos gols em Peru. Os outros dois foram marcados por Wágner e Brandão, os atacantes que são as principais armas do Azulão para somar os três pontos no Rio. O meia Anaílson e o volante Serginho, praticamente recuperados de contusões, podem ficar como opções no banco de reservas. Eles nem viajaram para Lima.

Agencia Estado,

29 Março 2002 | 19h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.