Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

São-paulinos 'pedem uma vaga no time' em protesto pacífico

Cerca de 200 membros de organizadas protestam perto do Morumbi

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

29 Março 2015 | 14h45

Os torcedores do São Paulo perderam a paciência com o time. A derrota avassaladora para o Palmeiras na última quarta-feira e os altos e baixos na Copa Libertadores motivaram um protesto bem-humorado neste domingo, em frente ao Morumbi, horas antes do duelo contra o Linense pelo Campeonato Paulista.

Cerca de 200 membros das organizadas Independente e Dragões da Real utilizaram faixas, coletes de treinamento e dezenas de bola de futebol para cobrar uma mudança de postura dos jogadores. "A nossa bronca é que é um time sem vontade, raça e comprometimento. Não tem padrão técnico", reclamou Henrique Gomes, vice-presidente da Independente.

Os torcedores usaram do bom humor para reclamar. Eles montaram um campo de futebol em frente ao estádio e simularam um treinamento com várias bolas. Orientados por um são-paulino fantasiado de preparador físico, eles também faziam polichinelos e se alongavam.

Os são-paulinos pediam também mais atenção com os atletas da base e avisaram que a manifestação pacífica terá um limite. "Hoje a gente vai entrar, apoiar o time, mas sem gritar o nome dos jogadores. Se perder quarta-feira, aí acabou o amor", avisou Gomes.

Assim que o ônibus trazendo a delegação tricolor começou a se aproximar do estádio, o tom dos protestos aumentou. Os torcedores xingaram alguns atletas da equipe, que desceram cabisbaixos do ônibus ao chegarem no Morumbi. O volante Hudson foi um dos poucos que falou com a imprensa. "Está todo mundo disposto a mostrar a garra e a raça que todos estão pedindo. Nossa função agora é trazer as vitórias de volta", disse.

O São Paulo visita o San Lorenzo pela Libertadores no meio da semana. A partida é fundamental para as pretensões da equipe na competição continental. Se vencer, fica muito perto da classificação para as oitavas de final. Uma derrota complica a situação. A equipe do Morumbi ocupa a segunda colocação no Grupo B com seis pontos, três a menos do que o líder Corinthians e três a mais do que a equipe argentina.

O técnico Muricy Ramalho não esconde a preocupação com o duelo em Buenos Aires. Tanto é que mandará a campo um time reserva para enfrentar o Linense na partida deste domingo às 16 horas, no Morumbi.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.