São-paulinos reclamam do árbitro e ironizam Edmundo

Em uma noite em que o favoritismo pesou para o time do São Paulo, o atual campeão mundial valeu-se de dois jogadores quem têm a cara da Libertadores para eliminar o Palmeiras e chegar às quartas-de-final da competição continental. Aloísio marcou seu quinto gol com a camisa tricolor, enquanto Rogério Ceni chegou aos 63 gols pela equipe que defende há 670 jogos. Mas quem fez questão de gozar o adversário foi o meia Souza. ?Eu vi que o Edmundo estava com a camisa do Barcelona no primeiro tempo. Agora, ele que vá torcer para o Barcelona lá em Tóquio.? Rogério preferiu festejar com a torcida após o apito final do atabalhoado Wilson de Souza de Mendonça. Deu uma meia-volta olímpica e pulou sobre o distintivo do clube, posicionado em uma das laterais ao lado do campo. ?Hoje (quarta) foi grave, hoje foi terrível?, disse o camisa 1, abraçado a quase todos os jogadores do São Paulo. Aloísio lembrou da atuação desastrada do juiz. ?Não sei até agora porque ele me deu o cartão amarelo, mas tudo bem. Ficamos com a vaga, que é o mais importante?, disse o atacante, que marcou nos dois jogos contra o rival do Palestra Itália. O técnico Muricy Ramalho também criticou Wilson de Souza de Mendonça. ?O conheço desde Pernambuco. Mas hoje (quarta), ele se superou?, disse o treinador são-paulino.

Agencia Estado,

04 Maio 2006 | 00h15

Mais conteúdo sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.