São-paulinos tentam invadir setor de rivais e brigam com a polícia

Após derrota, tricolores queriam enfrentar os corintianos no Morumbi

Paulo Favero e Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

08 Março 2015 | 18h17

Após a vitória por 1 a 0 do Corinthians sobre o São Paulo, neste domingo, pelo Campeonato Paulista, torcedores do São Paulo tentaram invadir o setor destinado aos corintianos na arquibancada do Morumbi. Houve confronto com policiais militares que faziam o isolamento entre as duas torcidas e cadeiras foram destruídas e arremessadas em direção aos corintianos.

Após cerca de cinco minutos de confronto, os são-paulinos foram dispersados. A briga pode render punição e perda de mando de campo ao São Paulo no Estadual.

Nem mesmo a promoção feita pelo São Paulo em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, na qual as integrantes do programa de sócio-torcedor não pagavam ingresso e acompanhantes ainda tinham desconto de 50%, garantiu um bom público neste domingo no Morumbi. Apenas 18.720 torcedores foram ao estádio acompanhar o clássico entre São Paulo e Corinthians, pelo Campeonato Paulista, bem abaixo dos 30 mil esperados pela diretoria do Tricolor.

"Como também estamos na Libertadores, o torcedor está escolhendo em qual jogo vai gastar", justificou o técnico Muricy Ramalho. Na Libertadores, contra o Danubio, o público foi de 16.689 torcedores.

O presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, culpou a crise econômica do País. "O público é reflexo direto da situação do Brasil. Está pesado para o bolso do torcedor vir ao estádio", disse.

Para evitar a repetição de problemas dos últimos clássicos no Morumbi, a Polícia Militar fez neste domingo uma operação especial para evitar vandalismo ao ônibus da delegação do Corinthians. A PM cercou toda a praça Roberto Gomes Pedrosa, em frente ao estádio, com cavaletes e para evitar aglomerações no local. No último jogo entre os rivais no Morumbi, uma lata de cerveja foi jogada no ônibus do Corinthians, na chegada do veículo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.