Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

São Paulo bate o Santos e se distancia da zona de rebaixamento

Tricolor se afasta do Z-4 com vitória por 2 a 1 sobre rival, no Pacaembu

Wilson Baldini Jr., O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2017 | 19h01

Em um clássico marcado por belos gols e muitas falhas individuais, o São Paulo venceu o Santos, por 2 a 1, e se afastou ainda mais da zona de rebaixamento. O Santos levou toda sua instabilidade apresentada durante a semana para dentro de campo e perdeu a chance de impor uma pressão maior sobre o líder Corinthians e pode ver sua desvantagem na classificação aumentar para nove pontos neste domingo.

+ TEMPO REAL - São Paulo 2 x 1 Santos

+ TABELA - Classificação do Campeonato Brasileiro

Uma pessoa que não acompanha futebol e viu o clássico deste domingo no Pacaembu pode ter pensado que o São Paulo estivesse brigando pelo título brasileiro e o Santos na luta contra o rebaixamento. Enquanto o time tricolor esbanjou motivação e vontade, a equipe alvinegra foi apática durante os 90 minutos.

O Santos até iniciou o jogo com a iniciativa, mas tornou seu ataque previsível ao concentrar as jogadas pela esquerda com o driblador Bruno Henrique, que sofria com dupla ou tripla marcação. O São Paulo ficou fechado atrás, no aguardo de um erro. 

E o Santos não decepcionou o adversário. E meia hora de jogo, com erros bisonhos de Alison e Renato, o São Paulo aproveitou dois contra-ataques rápidos para marcar com Marcos Guilherme e Cueva, em duas belas jogadas.

Quando parecia que o São Paulo iria dominar completamente o jogo, um erro da arbitragem proporcionou um escanteio para o time de Vila Belmiro. No rebote, Alison acertou um lindo chute para diminuir o placar antes do intervalo.

O São Paulo voltou para o segundo tempo com a intenção de impedir uma pressão santista. Não era preciso muito empenho, afinal Lucas Lima, burocrático, só foi notado por causa do cabelo descolorido. O meia sofreu também com a boa atuação de Jucilei, um paredão para o ataque santista.

+ Dorival mostra alívio após vitória, mas alerta contra relaxamento no São Paulo

+ São-paulinos evitam empolgação após vitória e ainda miram os 47 pontos

+ Santistas deixam o campo em silêncio e Levir Culpi reclama de críticas

Do lado são-paulino, Hernanes foi quem assumiu a responsabilidade de armar as jogadas. O meia obteve algum sucesso, pois o veterano Renato, destacado para cuidar de sua marcação, demonstrou falta de mobilidade na marcação. Foi assim que Hernanes descobiu Petros livre, mas a finalização acertou a trave de Vanderlei.

O lance poderia ter definido a partida. Mas nem precisou. O Santos não mostrou entusiasmo mesmo após as três alterações de Levir Culpi. 

O São Paulo mereceu a vitória e agora tem dois jogos que poderão sacramentar sua escapada da zona da degola: Atlético-GO e Chapecoense. O Santos joga fora mais uma chance de sonhar com o título.

 

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 X  1 SANTOS

SÃO PAULO - Sidão; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei, Petros, Hernanes e Cueva (Jonathan Gomez); Prato e Marcos Guilherme (Denilson). Técnico: Dorival Júnior.

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Jean Motta; Alison (Serginho), Renato, Matheus Jesus (Kayke) e Lucas Lima (Copete); Ricardo Oliveira e Bruno Henrique. Técnico: Levir Culpi.

GOLS - Marcos Guilherme aos 16, Cueva aos 21 e Alison aos 33 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO: Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS: Matheus Jesus, Bruno Henrique, Jucilei, Lucas Lima, Ricardo Oliveira, Jean Motta, Serginho.

RENDA: R$ 954.807,00.

PÚBLICO: 34.461 pagantes.

LOCAL: Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.