Érico Leonan/Divulgação
Érico Leonan/Divulgação

São Paulo conta com o Morumbi para derrubar o 'rico' Palmeiras

Times fazem primeiro clássico paulista no Campeonato Brasileiro com tabu e possibilidade de superação em jogo

Ciro Campos, Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

27 Maio 2017 | 07h00

Após elogiar o poderio financeiro do Palmeiras e a qualidade do grupo, o São Paulo aposta na vitória sobre o rival neste sábado, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro para ter mais tranquilidade depois da crise vivida pelas três eliminações no ano. Do outro lado, o rival alviverde vê a oportunidade talvez mais clara para quebrar um tabu de 15 anos sem vitória na casa do adversário.

São com esses ingredientes que as duas equipes estarão em campo. Se o Palmeiras gastou bastante para reforçar o elenco, principalmente por causa da participação na Copa Libertadores, o São Paulo tem jogadores que podem desequilibrar, como Pratto e Cueva, apesar do momento ruim do peruano, e sabe que pode fazer frente ao poderio adversário em algumas posições.

"O Palmeiras tem o maior investimento do País, gastou muito mais para reforçar o elenco, mas não vejo muita diferença entre times grandes no Brasil. Quando rola a bola são 11 contra 11 e dinheiro não faz gol. Quem decide é quem está no campo. Há muito equilíbrio nesse clássico de São Paulo", avisouo volante Cícero.

Pelo momento vivido, talvez essa seja a chance mais clara desde 2002 de o Palmeiras quebrar o jejum de vitórias no Morumbi. "Cada jogo é uma história. Espero que esse tabu de 15 anos se mantenha, mas não com um empate. Que seja com vitória, para nos encorpamos na competição", continua Cícero, ciente de que um resultado negativo em casa pode devolver um ambiente ruim ao São Paulo.

Embora apareçam em situações tão opostas em termos de ambições na temporada, os clubes têm em comum a presença na escalação de vários jogadores em nível de seleção, como Cueva, Buffarini, Pratto, Dudu, Mina, Borja e Guerra, e o duelo entre os titulares é bem equilibrado em algumas posições. Antes do confronto, os técnicos fizeram mistério nas escalações.

Rogério Ceni fechou os treinamentos e não indicou quem vai ocupar o lugar do volante Thiago Mendes, que se machucou e desfalcará a equipe. Ele confessou não ter nenhum atleta no banco com as mesmas características do titular para essa posição e não dá pistas se colocará João Schmidt, Éder Militão ou até Lugano, em uma formação com três zagueiros. Outra possibilidade é deslocar Buffarini para o meio, colocando Bruno na lateral-direita.

No Palmeiras, Cuca avisou que vai avaliar a condição física dos jogadores para definir o time titular. Ao contrário do São Paulo, a equipe jogou no meio de semana pela Libertadores e tem novo compromisso na próxima quarta-feira, contra o Inter, pela Copa do Brasil.

Se o time do Morumbi olha o clássico como oportunidade de bater um rival favorito, o Palmeiras quer tirar do caminho um dos últimos tabus restantes. No ano passado, a equipe encerrou jejuns como visitante pelo Brasileiro contra Inter, Sport e Atlético-PR. O São Paulo ainda é um caso pendente.

"Esse período sem vitórias não nos incomoda porque a gente não estava no clube. O importante é que, nos últimos jogos contra o São Paulo, o Palmeiras foi bem e, na maioria das vezes, conseguiu sair com a vitória", disse o atacante Dudu, autor de um gol por cobertura no último clássico, vencido por 3 a 0, no Campeonato pelo Paulista.

A novidade no Palmeiras será a presença de Felipe Melo. O volante está suspenso na Copa Libertadores e terá a chance de enfrentar o rival, que também tentou a sua contratação no início do ano. A expectativa é pela possível escalação de Michel Bastos. O meia costuma entrar nas partidas no segundo tempo e saiu do São Paulo em baixa no fim de 2016, após ser agredido por torcedores. Será seu primeiro retorno ao Morumbi.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO X PALMEIRAS

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini; Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, João Schmidt (Lugano) e Cícero; Marcinho (Luiz Araújo), Pratto e Cueva. Técnico: Rogério Ceni.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo, Tchê Tchê e Guerra; Róger Guedes (Willian), Dudu e Borja. Técnico: Cuca.

Juiz: Anderson Daronco (RS)

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)  

Horário: 19h

Na TV: Pay-per-view

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.