1. Usuário
Assine o Estadão
assine

São Paulo e Corinthians empatam em Barueri e continuam invictos

Paulo Favero - O Estado de S. Paulo

11 Maio 2014 | 18h 01

Equipes fazem jogo truncado e gols saem apenas na segunda etapa com Fagner e Luis Fabiano

BARUERI - Em um clássico bem disputado e com poucos momentos de brilho, São Paulo e Corinthians ficaram no empate por 1 a 1, neste domingo, na Arena Barueri, pela quarta rodada do Brasileirão. Apenas 14 mil torcedores foram ao estádio e no final o resultado acabou sendo justo até pelas poucas chances de gol para os dois lados. As ausências de Jadson e Pato foram sentidas nos dois lados.

As duas equipes se mostraram desde o início um pouco tensas e isso foi determinante para que os primeiros chutes a gol só saíssem após meia hora de partida. No início, sobrou valentia e faltou técnica. Como em um tabuleiro de xadrez, tudo era muito estudado e as peças se moviam conforme o roteiro. No São Paulo, o trio de atacantes se postava sem nenhum mistério, com Ademilson e Osvaldo pelos lados, tentando aproveitar os espaços nas costas dos laterais. Já Luis Fabiano ficava mais centralizado, segurando Gil e Cleber na defesa.

O Corinthians, por sua vez, optou por uma formação mais conservadora, com praticamente todos os jogadores atrás da linha da bola e evitando deixar Guerrero como referência. Até o peruano se movimentava e buscava abrir espaços pelos lados. Quem também tinha uma função importante era Ralf, que vigiava de perto o meia Ganso e, sempre que se descuidava um pouco, ouvia os gritos de Gil para retornar à sua missão.

Só que não demorou para o Corinthians perceber que necessitava de algum jogador de referência, até para não ficar sendo pressionado pelo adversário o tempo todo. A partir daí, o confronto ficou ainda mais equilibrado, só que era o São Paulo que usava a estratégia do rival, pois não deixava o Corinthians ir para os contra-ataques e dava respostas rápidas quando roubava a bola no meio.

Além da disputa tática, o clássico também teve divididas mais fortes e excesso de valentia dos dois lados. Foi a partir do momento que os jogadores ficaram um pouco cansados que as chances surgiram. A primeira em um chute de Danilo, que Rogério Ceni defendeu com tranquilidade. Ganso deu a resposta, em um chute de fora da área, e obrigou Cássio a mandar para escanteio. Aos 41, Guerrero recebeu quase na pequena área, chutou de primeira e Rogério Ceni fez um milagre. E antes do intervalo, Osvaldo invadiu a área e mandou no canto, mas a bola foi para fora.

Na volta do intervalo, o Corinthians conseguiu seu objetivo em apenas três minutos. Em uma jogada pela esquerda, Guerrero cruzou, a bola passou por Romarinho e Fagner deixou Osvaldo para trás para chutar para o gol, sem chance para Rogério Ceni. Com a vantagem, o time conseguiu colocar em prática sua estratégia, que é se defender com eficiência e usar os contra-ataques.

O São Paulo ficou atordoado com o gol e tentou pressionar, mas as duas alternativas que encontrava, pelo meio ou pelos lados, não dava certo. Pelas laterais, os cruzamentos na área não chegavam aos atacantes, pois Cleber e Gil tinham sucesso pelo alto. Pelo meio, Ganso buscava buracos na defesa, que estava compactada e não permitia que a bola chegasse para Luis Fabiano. E nessa toado o tempo foi passando.

Só que o São Paulo não desistia e foi pela insistência que achou seu gol. No meio dos marcadores, Ganso esperou o momento certo para colocar a bola para Luis Fabiano, que se esticou todo e de carrinho mandou no canto, sem chance para Cássio. A partir daí, o São Paulo ainda tentou encontrar o gol da virada, mas o rival soube se segurar e os dois times acabaram ganhando um ponto cada.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 1 X 1 CORINTHIANS

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Luis Ricardo, Antonio Carlos, Rodrigo Caio e Alvaro Pereira; Souza, Maicon e Paulo Henrique Ganso; Ademilson (Pabón), Osvaldo (Boschilia) e Luis Fabiano. Técnico - Muricy Ramalho.

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Cléber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Guilherme, Petros (Bruno Henrique) e Danilo (Renato Augusto); Romarinho (Luciano) e Guerrero. Técnico - Mano Menezes.

GOLS - Fagner, aos 3, e Luis Fabiano, aos 35 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Klaus (SP).

CARTÕES AMARELOS - Maicon, Alvaro Pereira, Luis Ricardo (São Paulo), Luciano e Petros (Corinthians).

RENDA - R$ 244.775,00.

PÚBLICO - 14.000 pagantes.

LOCAL - Arena Barueri, em Barueri (SP).