São Paulo já conta com Ricardinho

O São Paulo dava como quase certa a contratação do meia Ricardinho, do Corinthians, na tarde desta quarta-feira. O presidente Marcelo Portugal Gouvêa esteve no CT do clube e disse que nesta sexta-feira acertaria o contrato do jogador, que não quer mais permanecer no Parque São Jorge. Admitiu, até, dar um cheque ? de cerca de R$ 2 milhões ? ao atleta para que pagasse a multa rescisória, caso a diretoria do Corinthians não quisesse conversa. ?Eles não quiseram ouvir nossa proposta antes, talvez sua contratação saia até mais barata.? Só que, na noite desta quarta-feira, surgiu uma informação não tão boa aos são-paulinos. O vice-presidente financeiro Carlos Roberto de Mello, o procurador de Ricardinho, Rubens Pozzi, e o empresário Bernardo Silva viajaram para a Europa para tentar fechar negócio com um clube da Inglaterra, provavelmente o Leeds United. Os dirigentes ficaram assustados com a possibilidade, cada vez mais real, de o atleta se transferir para o arqui-rival. Não haveria o que fazer para impedir isso, caso a multa rescisória fosse paga, a não ser brigar na Justiça. Por isso, tentam empurrar Ricardinho de qualquer maneira para o futebol europeu, embora o jogador tenha preferência pelo São Paulo. Até esta sexta-feira, a novela deve, enfim, ter seu capítulo final. Se Ricardinho for para a Europa, os são-paulinos terão de correr atrás de outro meia. ?Mas nem pensamos em outro nome, porque confiamos na chegada do Ricardinho?, disse Gouvêa. O São Paulo ainda não conseguiu acertar com o zagueiro Régis, do Fluminense. Aconselhado por sua advogada, Gislaine Nunes, o atleta não aceitou tirar da Justiça a ação que move contra o Fluminense. O clube paulista havia lhe oferecido os R$ 350 mil que os cariocas lhe devem para que desistisse do processo.

Agencia Estado,

07 Agosto 2002 | 19h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.