Rodrigo Gazzanel/ Estadão
Rodrigo Gazzanel/ Estadão

São Paulo já vê Michel Bastos como moeda de troca para a próxima temporada

Diretoria tentou reaproximar o jogador do clube, mas não obteve sucesso

Paulo Favero, Estadão Conteúdo

24 Outubro 2016 | 18h33

O São Paulo retorna aos treinos nesta terça-feira, após duas vitórias seguidas no Campeonato Brasileiro que tornaram o ambiente no clube um pouco mais tranquilo. Mas a diretoria terá de lidar com um problema: a situação de Michel Bastos, que não vem sendo relacionado pelo técnico Ricardo Gomes e será moeda de troca para a próxima temporada.

O treinador prefere não descartar uma possível utilização do atleta ainda este ano. "O Michel passou por problemas físicos, mas vocês o conhecem muito bem. Temos de recuperar também. Não é só a parte tática, tem parte física. Se fosse só isso... Tem a sensibilidade. A sensibilidade da comissão técnica é muito importante", disse.

A diretoria tentou de todas as formas reaproximar o jogador do clube, mas sem sucesso. Desde que a torcida entrou no Centro de Treinamento da Barra Funda e pressionou alguns atletas, Michel Bastos caiu de rendimento e não parece disposto a jogar novamente pelo São Paulo. O próprio empresário do atleta chegou a se manifestar dizendo que a relação entre as partes não tinha conserto.

Segundo o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, a saída do meio-campista pode acontecer. "É possível que ele esteja perto de partir para um outro sonho, para uma outra experiência. Nós estamos estudando todas essas hipóteses", afirmou o dirigente, reiterando que a passagem do jogador pelo São Paulo foi "muito boa".

O contrato de Michel Bastos com o clube vai até dezembro de 2017. O Cruzeiro já manifestou o interesse no meia e o São Paulo já observa jogadores que poderiam ser trocados com o clube mineiro, como o atacante Willian, que vem sendo pouco utilizado pela equipe mineira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.