São Paulo quer ser o ?bicho-papão?

Passou a hora de ser campeão brasileiro. O pensamento da diretoria são-paulina e dos torcedores é esse, embora o técnico Oswaldo de Oliveira peça paciência para que a equipe se entrose. O time, que não vence a competição nacional desde 1991, à época dirigido por Telê Santana, foi reforçado para conquistar o título e, por isso, estréia neste sábado na condição de um dos fortes candidatos ao 1.º lugar. A pressão, conseqüentemente, cresce, mas os jogadores não estão preocupados em fazer jogo de cena e esconder o favoritismo logo na primeira batalha, às 16 horas, contra o Paysandu, no Morumbi. Os mais despojados não dão muita bola para o rival, que está embalado pela conquista da Copa dos Campeões, no domingo, diante do Cruzeiro, e vem recebendo elogios dos críticos. ?O bicho-papão no Morumbi é o São Paulo?, declarou o lateral Jorginho Paulista, apoiado pelo atacante Luís Fabiano. O apelido do Paysandu no Pará é papão. O zagueiro Ameli, Jorginho Paulista e Luís Fabiano são as caras novas do segundo semestre. O argentino ainda se diz um pouco assustado com a bagunça da cidade de São Paulo e às vezes não entende o português de seus colegas, mas demonstra ânimo para vestir a camisa tricolor pela primeira vez numa partida oficial. Só pede que as cobranças não fiquem centralizadas na defesa, setor que apresentou mais falhas nas competições passadas. Oliveira vai escalar um time não tão ofensivo como poderia. Optou por Júlio Baptista no meio-de-campo no lugar de Adriano. Baptista marca melhor que o companheiro. Na frente, jogam Reinaldo e Luís Fabiano. Leandro ainda não foi inscrito e não fica nem no banco, que terá o jovem Rico como opção.

Agencia Estado,

09 Agosto 2002 | 18h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.