1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

São Paulo só voltará a jogar no Morumbi no começo de abril

- Atualizado: 06 Março 2016 | 09h 48

Tricolor deve jogar no seu estádio contra o Oeste, pelo Paulista

O São Paulo só vai voltar a atuar no Morumbi no mês de abril. A reforma no estádio, que passa pela maior revitalização do gramado nos últimos 20 anos, vai se estender até o fim de março e forçar o time a fazer mais dois jogos no Pacaembu, contra Palmeiras, no dia 13, e Botafogo, dia 23, ambos pelo Campeonato Paulista. O possível retorno do clube à sua casa deve ser no dia 2 de abril, contra o Oeste, pelo Estadual.

A previsão inicial da diretoria era retornar ao Morumbi no dia 13, no clássico com o Palmeiras. Mas nesta sexta-feira o São Paulo confirmou no site oficial a necessidade de prorrogar os trabalhos no gramado, principalmente pela necessidade de retoques no sistema de drenagem. A reforma no campo do estádio começou no fim do ano passado, logo após o término do Campeonato Brasileiro.

O clube explicou que o adiamento da conclusão se deve principalmente às recentes chuvas em São Paulo. A diretoria nega que os dois shows do Rolling Stones realizados no Morumbi, no fim de fevereiro, tenham prejudicado o andamento da reforma do gramado.

São Paulo vem tendo prejuízo com jogos no Pacaembu
São Paulo vem tendo prejuízo com jogos no Pacaembu

Os trabalhos incluem a troca do piso, das camadas de pedra e areia no subsolo e a readequação das dimensões para o padrão Fifa, com o comprimento de 105m e largura de 68m. No começo do ano, a diretoria reservou inicialmente o Pacaembu para sete partidas, porém vai acabar por realizar nove nos três primeiros meses desta temporada. Entre os compromissos, o São Paulo jogou ainda duas vezes pela Copa Libertadores, contra o Cesar Vallejo, do Peru, e o The Strongest, da Bolívia.

A passagem pelo Pacaembu tem se mostrado frustrante para o São Paulo pelos prejuízos com a bilheteria no Campeonato Paulista. Por duas vezes seguidas o clube teve prejuízo como mandante, causado pela baixa venda de ingresses e despesas fixas como a taxa de aluguel e gastos operacionais das partida. Na última terça-feira, por exemplo, a presença de 3 mil pagantes contra o Mogi Mirim causou um rombo de R$ 121 mil.

Neste sábado, contra o São Bernardo, a equipe teve o melhor público no Pacaembu pelo Estadual, com 11,1 mil pagantes. A presença da torcida aumentou graças a uma ação da diretoria de gratuidade de ingressos no setor do tobogã para mulheres.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX