Pedro Martins/Mowa Pres
Pedro Martins/Mowa Pres

Seleção admite que Copa do Mundo perderia brilho sem Lionel Messi

Equipe lamenta situação da Argentina e ressalta ter mantido a seriedade nos jogos mesmo depois de já ter garantido vaga

Almir Leite, Ciro Campos e Leandro Silveira, O Estado de S. Paulo

09 Outubro 2017 | 10h00

Enquanto a rodada final das Eliminatórias Sul-Americanas não é disputada – será realizada na próxima terça-feira –, um assunto não sai de pauta: o risco da Argentina de Lionel Messi ficar de fora da Copa do Mundo. O zagueiro Miranda, por exemplo,  repetiu o discurso de que o Brasil não se preocupa com a situação de outras equipes, mas também deixou de lado a rivalidade ao reconhecer que o torneio de 2018 na Rússia perderá seu peso sem a presença do craque do Barcelona. 

+ Brasil espera definição com campo para confirmar Sochi como sede

+ Chile sonha com feito inédito no Brasil para ir à Copa do Mundo

"Isso não me preocupa. Nosso foco é a seleção brasileira. Quem vai se classificar não nos diz respeito. Uma Copa sem Argentina, Alemanha, Holanda ou outras seleções perde parte do encanto, mas nosso objetivo é apenas vencer”, afirmou o zagueiro da Internazionale, na preparação do Brasil para enfrentar o Chile, terça-feira, no Alllianz Parque, em São Paulo. 

Com uma série de tropeços, a Argentina se complicou na luta por uma vaga na Copa, o que vai levá-la a iniciar a rodada final do classificatório da América do Sul na sexta posição, sendo que apenas os quatro primeiros se classificam e o quinto vai disputar uma repescagem mundial. “O Messi é um dos maiores jogadores que o futebol já teve, mas nós temos que pensar só na gente", disse Gabriel Jesus, repetindo um discurso que vem sendo recorrente entre os jogadores da seleção. 

Mais do que isso, o atacante do Manchester City lembrou que a seleção brasileira obteve a sua vaga na Copa do Mundo na 14ª rodada das Eliminatórias, no fim de março, quando bateu o Paraguai por 3 a 0. Desde então, a equipe entrou em campo mais vezes pelo qualificatório da Conmebol, mas não mudou a sua postura. 

"Já faz três jogos que a gente está na Copa, e não mudou a seriedade e o comportamento da equipe. É em casa, um jogo que fecha as eliminatórias. Vamos jogar para vencer", disse Gabriel Jesus, garantindo que o Brasil estará focado para encerrar a sua campanha nas Eliminatórias com mais uma vitória.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.