1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Seleção alemã se diverte, mas sabe trabalhar duro

Mateus Silva Alves - enviado especial a Santa Cruz Cabrália - O Estado de S. Paulo

10 Julho 2014 | 05h 00

Alemães conquistaram os brasileiros com sua simpatia e não deixaram de fazer uma preparação séria para o Mundial

No início da madrugada de ontem, a chuva caía com força em Santa Cruz Cabrália, sul da Bahia, mas nem isso impediu dezenas de moradores da cidade de fazer plantão nas proximidades da balsa que faz a travessia até a vila de Santo André, onde fica o Centro Bahia, local da concentração da seleção alemã na Copa do Mundo.

Quando chegou ao lugar o ônibus com a equipe, a euforia foi geral. Os moradores de Cabrália receberam até com fogos de artifício o time que horas antes havia arrasado a seleção brasileira na semifinal do Mundial.

A animação dos moradores tem uma explicação: os alemães têm sido tão simpáticos desde que chegaram à Bahia, há pouco mais de um mês, que conquistaram a admiração do povo de Cabrália. Já são famosos os episódios em que jogadores da seleção tricampeã do mundo interagiram com habitantes do local, com turistas e até com índios de uma aldeia próxima.

Arnd Wiegmann/Reuters
Alemães foram recebidos com grande festa em Santa Cruz Cabrália

Engana-se, no entanto, quem pensa que a Alemanha veio ao Brasil apenas para fazer relações públicas e se divertir em uma vila com paisagens encantadoras. Os alemães chegaram à decisão da Copa do Mundo à base de muito trabalho, e não apenas porque possuem jogadores talentosos ou porque foram ajudados pela sorte.

O time alemão fez apenas um treino aberto ao público e à imprensa desde a chegada ao Brasil, e foi logo no segundo dia dos trabalhos. Depois disso, apenas treinos fechados ou liberados para os jornalistas só durante os primeiros 15 minutos, quando nada de relevante acontece.

Joachim Löw, técnico da equipe, segue a tradição europeia de fazer treinamentos fechados e, assim, obtém a privacidade necessária para testar as variações táticas que a Alemanha tem exibido na Copa.

Privacidade também foi um dos motivos para a escolha do Campo Bahia como sede da Alemanha no Brasil. Apenas os integrantes da delegação e pessoas autorizadas por eles podem entrar no local, dando aos jogadores uma condição privilegiada: quando querem ter contato com os brasileiros, vão à praia ou a outro lugar da vila. Quando querem se concentrar no trabalho, ficam "dentro da toca", longe dos olhos do público.

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo