Seleção aprova quadrado, inclusive por ajuda na marcação

Os jogadores da seleção brasileira aprovaram a atuação do "quadrado mágico" na goleada por 8 a 0 sobre o Lucerna, nesta terça-feira, na Basiléia, e destacaram a atuação dos jogadores não apenas na criação de oportunidades do gol como na colaboração com a defesa. Kaká, o melhor jogador em campo, disse que a formação, com quatro jogadores de características principalmente ofensivas, disse que o técnico Carlos Alberto Parreira pode confiar nesse esquema. "Todos se ajudaram, inclusive o Ronaldinho e o Adriano, que não têm essa característica, e deram o primeiro combate ao volante adversário", disse o jogador. Adriano disse que tentou fazer o possível para ajudar. "A gente sabe que o time vai precisar dos atacantes na marcação", explicou o atacante, autor de dois gols na partida. Para o volante Zé Roberto, a participação dos jogadores de frente na marcação é fundamental - ele é considerado um dos atletas mais sobrecarregados pela presença do quadrado. "O pessoal colaborou, e isso é importante, mas a gente ainda precisa aprimorar o trabalho da equipe sem a bola nos pés. Com a bola nos pés, o Brasil é sempre superior", afirmou. Os jogadores falaram na tarde desta quarta-feira, no horário suíço, na chegada ao Estádio Thermoplan, para o treino do dia. Na quinta e na sexta, a seleção volta a ter treinos em dois períodos, como na semana passada. No sábado, a seleção treina novamente apenas à tarde, e no domingo faz seu último amistoso antes da Copa, em Genebra, contra a Nova Zelândia. No mesmo dia, logo após a partida, a delegação embarca direto para Königstein, na Alemanha, onde fará a segunda parte da preparação para o Mundial. A estréia na Copa será no dia 13, em Berlim, contra a Croácia. Na primeira fase, o Brasil joga ainda contra a Austrália, dia 18, em Dortmund, e dia 22, contra o Japão, em Munique.

Agencia Estado,

31 Maio 2006 | 11h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.