1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Seleção brasileira pode ter mudanças no terceiro jogo da Copa

Luiz Antônio Prósperi - Enviado especial a Teresópolis - O Estado de S. Paulo

19 Junho 2014 | 05h 00

Após apresentações abaixo da média, Fred e Paulinho correm risco de ficar fora do jogo que fecha a primeira fase da Copa do Mundo

Paulinho e Fred correm risco de não jogar a partida decisiva contra Camarões, segunda-feira, em Brasília. Os dois ainda não deram respostas ao que deles a comissão técnica da seleção esperava e, por mais que Luiz Felipe Scolari negue, pelo menos um dos dois será barrado. Paulinho é o mais cotado.

O sinal de alerta piscou na seleção após o empate sem gols diante do México. Fred foi substituído aos 13 minutos do segundo tempo quando tinha chutado apenas duas bolas ao gol e sofrido uma mísera falta. Paulinho atuou os 90 minutos e deixaria o jogo se Ramires não tivesse levado o cartão amarelo. Chutou duas bolas ao gol, sem direção, e fez duas faltas. Não sofreu nenhuma falta. Esses números explicam o tamanho da preocupação da comissão técnica.

E também podem servir de termômetro para a irritação de Felipão. Ao ser questionado se mudaria o time, logo após o empate diante do México, ele falou grosso. "Ponho a equipe que acho que tenho que por. Se classificar ou não é assunto meu. O time é esse com algumas variações, pode ser que eu tenha uma ou outra substituição pra iniciar contra Camarões. Mas essa é a equipe que confio plenamente", disse.

Georgi Licovski/EFE
Paulinho e Fred ainda não renderam o esperado pela comissão técnica

Nos bastidores da comissão técnica, é quase unanimidade que a hora de Paulinho chegou. Preservado no início da preparação ao Mundial, o volante teria de progredir aos poucos até ganhar mais consistência na primeira fase da Copa. Ele não evoluiu, daí a decepção do comando da seleção. Não teve bom desempenho no amistoso diante da Sérvia e no jogo de estreia contra a Croácia foi substituído por Hernanes, aos 18 minutos do segundo tempo. Contra o México, a sua avaliação interna mereceu nota baixa.

A situação de Fred não é muito diferente. Não foi bem nos amistosos, apesar do gol que marcou na Sérvia, escapou de críticas pelo seu desempenho no jogo com a Croácia ao conseguir o pênalti salvador e teve uma atuação apagada diante do México. Pesa contra Fred a pouca mobilidade. Ele tem sido presa fácil aos marcadores adversários.

Por mais que o coordenador Carlos Alberto Parreira tenha insistido com Fred para se movimentar mais, dar opção a Neymar, o atacante não deu sinal de vida. "Meu papel é auxiliar o Felipão a tomar suas decisões. Minhas conversas com Fred (a maioria após os treinamentos) é no sentido de ele se movimentar mais, sair da área para dar mais espaço para Neymar e meias que chegam de trás", comenta Parreira. Fred, parece, ainda não entendeu o recado do coordenador.

No caso de Felipão confirmar a saída de Paulinho, três jogadores brigam pela vaga: Hernanes, Ramires e Fernandinho. Dos três, a surpresa pode ser Fernandinho que é, disparado, melhor marcador que Hernanes e Ramires e arremata bem de fora da área – Felipão tem cobrado mais chutes assim. Na vaga de Fred, Jô é o candidato natural.

HULK

Quem deve voltar ao time é Hulk. Afastado do jogo contra o México, o atacante é outro motivo de preocupação de Felipão. Desde a volta aos trabalhos, após o jogo da estreia, dia 12, no Itaquerão, Hulk tem acusado dores na coxa esquerda. Ele saiu de dois treinamentos dizendo que tinha um "incômodo" na perna. 

Felipão percebeu que poderia ser mais falta de confiança do jogador do que propriamente uma lesão muscular. Aconselhado pelos médicos e fisiologistas da seleção, o técnico pediu que Hulk fosse submetido a um exame de imagem para ter certeza se ele estava ou não machucado. Quando recebeu os resultados do exame atestando que o jogador não tinha lesão na coxa, Felipão ficou irritado e decidiu afastá-lo do jogo contra o México.

"O Hulk não jogou por uma opção minha. Ele não tem nada na coxa, os exames provaram. Se o jogador não se sente confiante, tem algum receio de jogar por causa de uma lesão, então é melhor não escalá-lo. Foi o que eu fiz", disse Felipão, que vai bancar a volta de Hulk contra Camarões.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo