1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Seleção brasileira terá 10 patrocinadores na Copa do Mundo

André Rigue e Rafael Vergueiro - estadao.com.br e limao.com.br

14 Maio 2010 | 11h 19

Nestlé é a última a anunciar acordo com a CBF; receita da entidade chega a cerca de R$ 220 milhões por ano

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta sexta-feira o décimo patrocinador (Nestlé) da seleção brasileira para a Copa do Mundo da África do Sul, que começa em 11 de junho. Com o novo parceiro a entidade passa a ter uma receita de cerca de R$ 220 milhões por ano (aproximadamente R$ 18 milhões mensais).

O acordo, que já está em vigor, prevê a exposição da marca em placas de campo, ações conjuntas de marketing, a utilização de imagens dos jogadores em promoções e campanhas da empresa, além da liberação da marca da seleção brasileira para a empresa explorar em embalagens de produtos e peças promocionais. O Rei Pelé também faz parte da parceria.

A Nestlé deve pagar à CBF aproximadamente R$ 10 milhões anualmente. O patrocínio tem validade até o Mundial de 2014, que será realizado no Brasil. "Estar com a seleção é motivo de orgulho para a Nestlé e uma maneira de participar da maior festa do esporte", afirmou o presidente da empresa, Ivan Zurita. "Espero que a Nestlé nos ajude a ter grande sucesso não só nesta Copa como também no processo para 2014", disse o presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

TAM, Gillete, Volkswagen, Grupo Pão de Açúcar e Seara tem acordos semelhantes ao da Nestlé com a seleção brasileira. Todas podem usar suas marcas com o símbolo da CBF, mas não estão presentes no uniforme da equipe comandada pelo técnico Dunga.

A Nike, patrocinadora mais antiga da seleção (desde 1996), paga R$ 78,7 milhões por ano. Vivo, Ambev e Itaú dão um suporte de R$ 26,2 milhões à CBF. Estas são as empresas que têm as suas marcas estampadas na camisa de treino do Brasil.

OUTROS ESPORTES

Além do futebol, a Nestlé patrocina outros esportes brasileiros. No vôlei, a parceria é com o Sollys/Osasco, atual campeão da Superliga feminina. No atletismo, recentemente foi fechado um acordo com Maurren Maggi, medalhista de ouro no salto em distância nos Jogos Olímpicos de Pequim.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo