Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Seleção do Brasil não entrou em campo, diz Maradona

Futebol

Esportes

Copa 2014

Seleção do Brasil não entrou em campo, diz Maradona

Como não poderia deixar de ser, Diego Maradona comentou a humilhante derrota por 7 a 1 da seleção brasileira para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo. Para o craque do Mundial de 1986, a goleada sofrida pelo Brasil "não se compara" aos 4 a 0 sofridos pela Argentina contra os mesmos alemães nas quartas de final do Mundial de 2010, quando ele era o técnico argentino, e arranhou a imagem dos pentacampeões mundiais.

0

AE,
Agência Estado

09 Julho 2014 | 12h25

Maradona diz que já esperava uma seleção alemã superior à brasileira, mas não uma diferença tão grande a ponto de levar o Brasil a sofrer a maior goleada em seus 100 anos de história. O Brasil só havia sido goleado por tamanha diferença de gols pelo Uruguai, no Campeonato Sul-Americano de 1920, quando perdeu por 6 a 0.

"Eu havia dito que a Alemanha era melhor que o Brasil, que não atuou bem desde o começo, mas eu não achava que a Alemanha seria tão devastadora", afirmou o craque argentino ao programa ''De Zurda'', da tevê venezuelana Telesur. "A pior consequência para o Brasil é o dano para sua imagem. A Alemanha é forte, mas os jogadores brasileiros simplesmente não entraram em campo", completou.

Na análise de Maradona, as principais falhas da seleção brasileira se deram no meio-de-campo e na defesa. "O Brasil não parou ninguém no meio campo, e os zagueiros Dante e David Luiz estavam fora de sintonia", disse.

Técnico da Argentina no Mundial de 2010, Maradona também foi derrotado de forma dura, por 4 a 0, pelos alemães nas quartas de final do torneio daquele ano. O ex-jogador disse que aquela derrota foi "muito diferente", porque sua equipe causou dificuldades à Alemanha e só sofreu os três últimos gols após a segunda metade da etapa final. Ainda assim, não deixou de exaltar a qualidade dos alemães. "Jogam muito bem e não erram um passe", avaliou.

Apesar da postura contida durante o programa na tevê, o argentino não deixou de satirizar a derrota histórica do rival. De acordo com o jornal espanhol Marca, Maradona cantava, minutos antes da exibição ir ao ar, a música que se tornou hino da Argentina nesta Copa e começa com a frase "Brasil, diga-me o que sente", trocando a palavra "sente" por "sete".

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.