1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Seleção russa recebe apoio da torcida brasileira em Itu

Fábio Hecico - O Estado de S. Paulo

10 Junho 2014 | 13h 49

No Estádio Novelli Júnior, equipe contou com o apoio de cerca de quatro mil pessoas durante atividade na manhã desta terça-feira

A seleção russa começou a sentir o gostinho da Copa do Mundo nesta terça-feira. Mais reservados, os europeus nunca treinam sob olhares da torcida. Dessa vez, porém, trabalharam diante de cerca de quatro mil pessoas que foram ao Estádio Novelli Júnior, em Itu, para empurrá-los. Só para se ter noção do apoio, o campeão estadual Ituano está disputando a Copa Paulista com média de 600 torcedores no mesmo local - no Paulistão, o público era de 1,5 mil.

Os jogadores da Rússia tiveram seus nomes gritados e alguns, ainda com timidez, acenaram para a torcida, gerando uma histeria geral. Os moradores de Itu ainda inovaram e brincaram, alguns com tom provocativo, também cantando em coro o nome da musa russa do tênis, Maria Sharapova, e do brasileiro Hulk, da seleção brasileira e que joga no Zenit.

Fábio Hecico/Estadão
População de Itu comparece em grande número ao treino da Rússia

Mas a maioria estava ali para fazer festa. A recepção calorosa mexeu com os jogadores da Rússia. O zagueiro Granat e o artilheiro Kerzhakov ficaram felizes e surpresos com a manifestação de carinho num país bem distante do deles. Dzagoev, meio-campista do CSKA, até autógrafos distribuiu. Por quase 30 minutos, sem reclamar.

"Esse apoio é uma coisa nova para a gente, não estamos acostumados com treinamento aberto. Fiquei um pouquinho nervoso, mas acho que foi muito bom. Essa ajuda pode nos dar uma vantagem nos jogos", disse Granat. "Me senti nervoso e surpreso com tanta gente, mas acho que fizemos um treino bom para eles", endossou o artilheiro da Rússia nas Eliminatórias da Copa, Kerzhakov, que fez cinco gols na competição.

Os jogadores da Rússia garantiram que esse apoio pode ser decisivo na briga por uma das duas vagas na chave. E ignoraram a goleada sofrida pela Coreia do Sul, o primeiro adversário da Copa, que levou de 4 a 0 no amistoso de segunda-feira contra Gana. "Só vamos saber do efeito que ela pode causar no campo, no primeiro jogo. Mas vamos respeitá-los", afirmou Kerzhakov, remanescente da Copa de 2002 e um dos mais experientes do grupo atual, com 31 anos.

De acordo com a cônsul da Rússia, 30 mil torcedores russos chegarão ao Brasil para acompanhar os jogos diante de Coreia do Sul (dia 17 em Cuiabá), contra a Bélgica (dia 22, no Rio) e com a Argélia (dia 26, em Curitiba). A expectativa, porém, é a de levar a seleção adiante pela primeira vez desde que o país se tornou uma república independente.

E, se depender de apoio, eles podem se sentir em casa. O povo de Itu está fechado com a seleção russa, como os amigos Neto Belon e Thiago Alves, que estarão em Cuiabá empurrando a Rússia diante da Coreia do Sul.

"Infelizmente foi o único jogo que conseguimos ingresso. Mas depois faremos uma farra nos outros jogos na casa do Thiago. Serão umas 30 pessoas torcendo pela Rússia", garante Neto. "O Brasil está no sangue, mas depois somos Rússia. Vamos tentar segui-los até onde der. Já baixamos aplicativos e estamos aprendendo como torcer em russo."

Copa 2014