Sem Ballack, Alemanha enfrenta Luxemburgo em Freiburg

A seleção alemã entra em campo contra Luxemburgo, neste sábado, em Freiburg, sem a presença de sua maior estrela, Michael Ballack, que se recupera de leve torção no tornozelo. O confronto será transmitido pelo canal pago Sportv 2, às 12 horas (horário de Brasília). Segundo a imprensa germânica, após conversar com o médico da equipe, Hans-Wilhelm Müller-Wohlfahrt, que também trabalha no Bayern de Munique - ex-clube do atleta antes de acertar com o inglês Chelsea -, a comissão técnica decidiu pela não escalação do jogador. O próprio meia também participou da conversa. O astro da seleção anfitriã do Mundial de 2006 deve ficar em Genebra para continuar tratamento de recuperação. Ainda não está claro se o jogador encara o Japão, na próxima terça-feira, quando a Alemanha faz outro amistoso em Leverkusen. Para o duelo de sábado, o treinador Jürgen Klinsmann deve confirmar a entrada do experiente zagueiro Nowotny, do Bayer Leverkusen, que vai formar dupla com Mertesacker. Borowski entra no lugar de Ballack e o ataque será formado por Klose e Podolski. Analistas da seleção acreditam que a formação que o técnico usará neste jogo deve se aproximar muito da provável escalação para a partida de abertura do Mundial contra a Costa Rica, em Munique, no dia 9 de junho. Com exceção da ausência de Ballack. Bucólica e universitária Em Freiburg, o clima não lembra em nada a atmosfera de uma Copa do Mundo. Muito menos que a seleção nacional vai jogar na cidade. A não ser por algumas vitrines que lembram o maior evento esportivo do ano, o local vive mais centrada na sua realidade universitária. Com cerca de 25 mil estudantes, Freiburg conta com uma das Universidades mais antigas da Europa. A Albert-Ludwigs-Universität foi fundada em 1457 pelo Arquiduque Albert VI. A escolha do município, que tem pouco mais de 200 mil habitantes, para sediar um dos amistosos da Alemanha vai de encontro à intenção de Klinsmann de encontrar tranqüilidade para sua equipe. Muitos torcedores do SC Freiburg, que atualmente está na Segunda Divisão alemã, devem fazer a festa no estádio do clube. Todos os 25 mil ingressos para o jogo foram vendidos em poucas horas. "Quando ficamos sabendo que o jogo seria aqui, tentamos comprar as entradas mas não conseguimos, foi tudo muito rápido", afirmou Albertino Moreira, estudante brasileiro que vive na cidade há mais de dois anos.

Agencia Estado,

26 Maio 2006 | 16h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.