1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Sob pressão, Tite é garantido no cargo por Andrés

AE - Agência Estado

03 Fevereiro 2011 | 11h 41

Sob forte pressão no comando do Corinthians depois da eliminação diante do Deportes Tolima na fase preliminar da Copa Libertadores, o técnico Tite teve o seu emprego garantido pelo presidente do clube, Andrés Sanchez, ainda em solo colombiano, na noite da última quarta-feira, quando a equipe paulista caiu por 2 a 0 diante do adversário. O treinador, porém, precisará alcançar bons resultados em curtíssimo prazo para poder realmente ter chances de seguir no comando do time.

O Corinthians enfrenta o Palmeiras, líder do Campeonato Paulista, no próximo domingo, no Pacaembu, em uma nova derrota deixará a situação do técnico ainda pior no Parque São Jorge. Andrés, porém, assegura: "O Tite tem todo o respaldo da diretoria para continuar o trabalho dele".

O dirigente fez questão de tirar das costas de Tite o peso da eliminação amargada na Colômbia. "Quando se perde, todo mundo tem seus erros. Aqui não tem nenhum herói e nenhum vilão", ressaltou Andrés, que acrescentou: "Ele tem a culpa dele, eu a minha, e os jogadores a deles".

Tite, por sua vez, deixou a diretoria do Corinthians à vontade para tomar a decisão que quiser. Ele afirmou que "a responsabilidade maior é do técnico" pela eliminação, mas ainda aposta que pode mudar o seu quadro no comando do time a partir do duelo contra o Palmeiras. "Primeiro, é lamber a ferida da dor. Mas domingo temos a chance de reverter", disse.

O comandante, porém, admitiu que a sua permanência no cargo está em risco e não depende apenas dele. "Vou continuar me doando com a minha competência, trabalho e dignidade em busca dos resultados. Quanto à continuidade, isso é coisa da direção", afirmou.