Sob tensão, Fla derrota o América

Sob um forte esquema de segurança, que contou com a participação de 380 policiais militares e 30 seguranças particulares, o Flamengo derrotou o América, por 3 a 0, pela 10ª rodada do Torneio Rio-São Paulo, neste domingo à tarde, em Moça Bonita. Vários jogadores da equipe rubro-negra foram xingados pelos torcedores, que na sexta-feira invadiram a sede do clube para agredir os jogadores, armados de morteiros. Desde o início do primeiro tempo, as duas equipes mostraram um futebol de péssima qualidade e algumas jogadas de violência foram praticadas. O atacante Leandro Machado, um dos mais visados pelos torcedores, desperdiçou várias oportunidades de gol para o Rubro-Negro. O primeiro gol do Flamengo foi marcado pelo zagueiro Juan, que escorou um cruzamento pela direita de seu companheiro de zaga Fernando e inaugurou o placar, aos 29 minutos. Sem jogadores de qualidade técnica, o América limitou-se a se defender das investidas do Rubro-Negro. No segundo tempo, o forte calor, com uma temperatura de cerca de 40ºC, prejudicou o desempenho das duas equipes. Poucas jogadas de ataque foram criadas. Aos 37 minutos, o volante Felipe Mello cruzou a bola pela direita, o meia Juninho chutou forte e marcou o segundo gol para o Flamengo. Cinco minutos depois, o atacante Roma fez bela jogada na área, driblou dois zagueiros e chutou no canto direito do goleiro Max para fazer o terceiro gol do Rubro-Negro e encerrar o placar.

Agencia Estado,

17 Março 2002 | 18h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.