Sport derruba Santa Cruz no Arruda e pega o Bahia na final da Copa do Nordeste

Time da Ilha do Retiro se classifica com vitória por 2 a 0 na casa do rival

Estadão Conteúdo

04 Maio 2017 | 00h11

Marcado por um clima de nervosismo e tensão, dentro e fora de campo, o clássico entre Sport e Santa Cruz definiu, nesta quarta-feira à noite, o segundo finalista da Copa do Nordeste. O Sport venceu o rival por 2 a 0, no estádio do Arruda. Agora vai decidir o título com o Bahia, que na outra semifinal eliminou o rival Vitória. Os dias 17 e 24 estão reservados para as finais, com um jogo em Recife e outro em Salvador. O campeão vai ter o direito de entrar nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2018.

O Sport conseguiu reverter a vantagem conquistada pelo Santa Cruz dentro da Ilha do Retiro, sábado passado, quando venceu por 2 a 1. Até então, o Santa Cruz não tinha sofrido nenhum gol em casa na competição e não tinha levado dois gols nesta temporada. Mas, desta vez, o tabu caiu.

Este foi o quarto confronto entre os rivais na temporada. Nos dois primeiros jogos, pelo Campeonato Pernambucano, ficaram no empate por 1 a 1. O Sport é o finalista do Estadual contra o Salgueiro, enquanto o Santa Cruz disputará o terceiro lugar contra o Náutico. Na Copa do Nordeste, uma vitória para cada lado.

O JOGO - Com a presença de muitos torcedores (35.231 pagantes) e muito barulho, o clássico começou eletrizante. O Santa Cruz tentava estudar o adversário, mas acabou levando logo o gol aos 16 minutos. Mena fez toda a jogada e fez o passe para Rogério, que recuou para trás para Éverton bater firme para as redes. Na comemoração ele foi em direção da torcida tricolor e acabou recebendo o cartão amarelo.

Demorou um pouco, mas o Santa Cruz assimilou o golpe e passou a valorizar a posse de bola, como pedia o técnico Vinícius Eutrópio. Apesar do esforço do Sport o time não conseguiu o esperado segundo gol, tão necessário para a classificação.

O segundo tempo também foi movimentado. O Sport tentava ser mais agressivo, porém, deixava espaços para os rápidos contra-ataques do Santa. O clima de rivalidade esquentou aos 23 minutos, quando Rithely fez falta sobre Thomás e houve uma confusão generalizada, inclusive com a entrada dos reservas em campo. Rithely foi expulso, pelo lado do Sport. E Elicarlos deixou o gramado mais cedo, pelo lado do Santa Cruz.

O gol da classificação saiu num lance atípico. O goleiro Magrão fez ligação direta para Samuel Xavier, pelo lado direito. Ele passou por dois adversários e cruzou na área. A defesa rebateu e a bola sobrou na meia lua da grande área para o chute certeiro de André.

Nova confusão, porque Rithely, que estava na boca do túnel entrou em campo para comemorar. Evandro, do Sport, que estava no banco, foi expulso. O clima inflamado passou para as arquibancadas pelo lado do Santa Cruz. Os policiais usaram gás de pimenta e alguns torcedores invadiram o campo para serem atendidos o lado de duas ambulâncias.

No final, Wellington César cometeu falta feia em André e foi, com justiça, expulso. Depois Vitor também perdeu a cabeça e foi excluído de campo.

Mais conteúdo sobre:
futebol Sport Santa Cruz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.