Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Sport tenta seguir fazendo história contra o Junior Barranquilla na Sul-Americana

Inscrito pelo Fluminense na Copa Sul-Americana, o atacante Osvaldo volta a ser baixa no torneio

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2017 | 08h06

Em meio à luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Sport se divide com a possibilidade de conquistar um torneio internacional. O time pernambucano enfrenta nesta quinta-feira, às 22h45 (de Brasília), no estádio da Ilha do Retiro, no Recife, o Junior Barranquilla, da Colômbia, pela partida de ida das quartas de final. Além da equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo, Fluminense e Flamengo seguem representando o país na competição. Eles, inclusive, se enfrentam em clássico carioca.

+ Flamengo bate Fluminense por 1 a 0 pela sul-americana

O Sport iniciou a competição passando pelo Danúbio (Uruguai) nos pênaltis, e eliminou Arsenal (Argentina) e Ponte Preta até chegar às quartas de final. Em ambos os jogos, fez o resultado no estádio da Ilha do Retiro, classificando assim mesmo com derrota no jogo de volta.

O Junior Barranquilla começou na segunda fase e eliminou logo de cara o Deportivo Cali, também colombiano, nos pênaltis. Em seguida, derrotou o Cerro Porteño, do Paraguai, se garantindo assim nas quartas de final.

Inscrito pelo Fluminense na Copa Sul-Americana, o atacante Osvaldo volta a ser baixa. Vanderlei Luxemburgo realizou um treino fechado nesta quarta-feira e não divulgou o substituto. A tendência é que Rogério fique com a vaga, mas Thomás e Lenis correm por fora.

Outro desfalque certo é o volante Wesley, que foi registrado pelo São Paulo, mas também se recupera de incômodos musculares. Rithely, com dores no tornozelo, pode ser baixa. Com isso, o meio de campo deve ter Anselmo, Patrick e Diego Souza.

"Sempre o primeiro jogo é importante, ainda mais dentro de casa. Nessa Sul-Americana, fizemos isso: três vitórias na Ilha que nos deram mais tranquilidade para a volta. Esse é o objetivo agora contra o Junior Barranquilla, que é um adversário difícil. Esperamos um jogo duro, mas o pensamento é sempre o de fazer uma boa partida e ter uma certa vantagem para a volta", disse o veterano goleiro Magrão.

No lado colombiano, o técnico Julio Comesaña foi até o Recife com 20 jogadores. Ele não poderá contar com os meias Luis Díaz, expulso contra o Cerro Porteño, e Yonatan Murillo, vetado pelo departamento médico. A dupla de ataque é a principal referência do time por contar com nomes como Teo Gutiérrez e Yimmi Chará. Na imprensa colombiana são tratados como "Cha-Teo".

O fato curioso que marcou a viagem do clube até Pernambuco foi que a bagagem contendo as chuteiras dos jogadores foi extraviada durante o voo. Eles tiveram que comprar novos pares na própria capital pernambucana para treinar e poder disputar o jogo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.