Suspensão traz problemas a Loebeling

As denúncias de corrupção na arbitragem e o conseqüente afastamento de suas funções acarretaram dificuldades financeiras ao juiz Alfredo Santos Loebeling. Ele foi o pivô das denúncias contra o ex-presidente da Comissão Nacional de Arbitragem Armando Marques, que o teria coagido a mudar a súmula da partida entre Figueirense e Caxias, pela Série B do Campeonato Brasileiro - jogo que determinou, até agora, o ingresso do time catarinense à Série A. Loebeling voltou nesta sexta-feira à sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), onde novamente depôs, no processo que apura suas denúncias, ao procurador do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) Marcos Basílio. Ele não se encontrou com Marques, que aguardava numa sala ao lado o momento de seu depoimento. Loebeling está suspenso preventivamente pelo STJD. "Deixei de trabalhar em várias rodadas do Rio-São Paulo e da Copa do Brasil, estou passando por dificuldades; é o preço da verdade no Brasil", disse o árbitro. Loebeling assegurou que Marques o tem ameaçado de trabalhar nos bastidores para retirá-lo do quadro de árbitros da Fifa. O ex-presidente da comissão, também suspenso, não quis dar entrevista. Agora, Basílio vai encaminhar um parecer ao STJD para o julgamento final do caso. Além de punir os dois envolvidos no escândalo, o Tribunal pode determinar um novo jogo entre Figueirense e Caxias.

Agencia Estado,

08 Março 2002 | 19h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.