Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Técnico do Palmeiras indica que clube busca atacante no mercado

Cuca afirma que diretoria deve buscar reposição para as saídas de Alecsandro e de Rafael Marques

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

15 Maio 2017 | 07h00

As saídas no Palmeiras dos atacantes Alecsandro e Rafael Marques devem fazer o clube ir atrás de reforços no mercado para o setor ofensivo. Segundo o técnico Cuca, o departamento de futebol sempre tem se planejado com antecedência para buscar reposições, assim como fez para a defesa, com a saída do zagueiro Vitor Hugo para a Fiorentina, da Itália.

"A gente tem resposto peças com idade baixa, pensando no amanhã. Eu perdi o Vitor Hugo, mas já repus com outro zagueiro. Perdi o Alecsandro, então possível algum outro jogador virá, teremos reposição", disse Cuca neste domingo após a vitória por 4 a 0 sobre o Vasco, neste domingo, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro. A possível contratação para a defesa na vaga de Vitor Hugo é a do zagueiro Juninho, de 22 anos, do Coritiba.

Alecsandro deixou a equipe para reforçar o Coritiba e Rafael Marques será jogador do Cruzeiro, em operação de troca pela vinda do lateral-direito Mayke. Além dessas transferências, o Palmeiras conta com o zagueiro Luan, ex-Vasco. O defensor de 24 anos ainda não estreou porque se recupera de fratura no pé direito.

Os dois atacantes eram reservas do time e saíram do Palmeiras após conversarem com Cuca, que aconselhou a saída por entender que precisariam de mais sequência de jogos. A possível procura para atacante deve ser por alguém que fique como reserva do colombiano Borja, pois não há mais no elenco atual alguém com as características do titular. Willian faria esse papel, porém tem atuado posicionado pela lateral.

Para o próximo jogo do Palmeiras, na quarta-feira, contra o Inter, Cuca planeja escolher os titulares de acordo com desgastes. "Foi uma semana intensa, em que trabalhamos dois períodos. Foi jogo de intensidade também. Teve jogador que teve cãibra, o Jean. Vamos esperar o que de melhor temos. Nosso adversário tem que um dia a mais de descanso", comentou. A partida vale pelo confronto de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.