Franck Fife/AFP
Franck Fife/AFP

Técnico elogia Neymar e garante que brasileiro vai ter sucesso no PSG

Unai Emery diz que o atacante 'tem o desejo e a motivação para alcançar grandes coisas com este clube'

Estadão Conteúdo

30 Outubro 2017 | 16h34

O técnico Unai Emery elogiou nesta segunda-feira o comportamento de Neymar desde sua chegada ao Paris Saint-Germain. Em resposta aos rumores sobre um possível descontentamento do brasileiro com os métodos de trabalho do clube, o treinador destacou o comprometimento do craque.

+ Neymar estaria arrependido por trocar o Barcelona pelo PSG, diz TV

"Ele presta atenção na metodologia de trabalho, está atento a todas as sessões de vídeos, inclusive assistindo da primeira fileira. Todos os jogadores sabem da importância dessas sessões, e tenho certeza de que se eu não as organizasse, eles me pediriam, porque sabem que são importantes", afirmou.

Desde a chegada ao PSG para esta temporada, Neymar chamou para si as atenções no futebol nacional e acumulou algumas polêmicas, inclusive com o uruguaio Cavani. Emery minimizou este comportamento do brasileiro, considerou que ele está se adaptando ao futebol do país e mostrou confiança no sucesso do jogador.

"O Neymar vai triunfar aqui. Se ele decidiu se juntar ao Paris, é porque ele tem o desejo e a motivação para alcançar grandes coisas com este clube. Ele tem todo o talento para atingir isto e crescer em nível individual", disse.

Neymar é uma das apostas do PSG para o confronto desta terça-feira diante do Anderlecht, em Paris, pela quarta rodada da Liga dos Campeões. Se vencer o time belga e o Bayern de Munique passar pelo Celtic na Escócia, a equipe francesa garantirá vaga antecipada às oitavas de final do torneio.

Se contará com Neymar, Emery não terá o brasileiro naturalizado italiano Thiago Motta, ainda sofrendo com um problema no joelho direito. "O Thiago Motta ainda está lesionado, é o único jogador indisponível para o jogo de terça. Os outros atletas estão bem e prontos para enfrentar o Anderlecht", avisou o técnico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.