Juan Mabromata/AFP
Juan Mabromata/AFP

Técnicos brasileiros apostam que Argentina vai à Copa do Mundo

Equipe de Lionel Messi precisa derrotar o Equador em Quito para manter as chances de classificação ao Mundial da Rússia

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

07 Outubro 2017 | 07h00

Mesmo em situação desesperadora nas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia em 2018, a Argentina deve conseguir se classificar para o Mundial segundo treinadores ouvidos pelo Estado. Na opinião deles, a tradição e o talento de Lionel Messi ainda podem ser capazes de garantir a presença, apesar da necessidade de vencer o Equador na altitude de Quito na terça-feira.

+ Brasil ignora rivalidade e pode ajudar a Argentina

"Quem é grande sempre vai ter pressão. A Argentina tem história e conta com o Messi, que é um dos melhores do mundo. Quero que se classifiquem e façam a final da Copa contra o Brasil", disse Joel Santana, técnico do Black Gold Oil, dos Estados Unidos. Se bater o Equador, a equipe do técnico Jorge Sampaoli garante ao menos vaga na repescagem intercontinental contra a Nova Zelândia.

Essa condição de depender só de si para continuar com chances é considerada pelo ex-treinador Candinho como o principal motivo para a Argentina se tranquilizar. "Acho que na pior hipótese a Argentina vai para a repescagem e aí enfrentam um adversário mais fraco. Torço para eles irem à Copa, pela importância do time. Só torço contra eles depois de o Mundial começar", brincou.

A Argentina passou as quatro últimas rodadas sem vencer e nem mesmo a transferência para o jogo contra o Peru para La Bombonera resolveu. O placar ficou no 0 a 0, para frustração da torcida. Para o técnico Geninho, campeão brasileiro em 2001 com o Atlético-PR, será uma vantagem para os argentinos terem de decidir como visitante. "A Argentina tem um elenco muito forte, uma hora encaixa. Como o time tem sentido pressão, jogar fora de casa será até mais benéfico", avaliou.

Como será preciso superar um adversário já eliminado e que conta com altitude a favor, uma característica argentina por ser decisiva. "O problema é que a equipe não tem jogado bem. Mas eles têm uma coisa importante que é a garra, a luta. O time deles não se entrega jamais. A Copa do Mundo precisa ter a Argentina para ter brilho. Eu espero ver na Copa as principais seleções e os principais craques", comentou o treinador Paulo Roberto Falcão.

Com duas trocas de treinador nessas Eliminatórias, a Argentina, na opinião do treinador Toninho Cecílio, paga pela falta de organização. "Pelo elenco que tem, já era para estar garantida, mas falta organização à federação. O time tem jogadores experientes e que não sentem pressão", comentou. A equipe começou a disputa com Tata Martino, depois teve Edgardo Bauza e, por fim, Jorge Sampoli.

O técnico Silas também aposta na classificação argentina e vê, inclusive, a chance de a seleção usar o sufoco como um incentivo. "A Argentina deve ganhar, mas há o fator novo, de os jogadores jamais terem passado por essa crise. Por outro lado, se der certo, a equipe vai se fortalecer muito para disputar a Copa do Mundo", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.