Tensão política adia jogo entre Coreia do Norte e Malásia pela segunda vez

Irmão do ditador norte-coreano Kim Jong Un foi assassinado no aeroporto da capital malaia em fevereiro

Estadao Conteudo

17 Maio 2017 | 10h18

A Confederação Asiática de Futebol (AFC, na sigla em inglês) informou nesta quarta-feira que o jogo entre Coreia do Norte e Malásia, pelas Eliminatórias para a Copa da Ásia de 2019, que seria realizado em Pyongyang, foi novamente adiado devido à tensão política na península.

Inicialmente, o jogo estava marcado para 28 de março. Foi adiado para 8 de junho e, agora, deve acontecer apenas em 5 de outubro. Mesmo adiada, a partida pode não ser realizada em Pyongyang e sim em outro território. O novo local da partida será definido e anunciado futuramente pela AFC.

De acordo com a entidade, a decisão de adiar a partida desta vez foi tomada por questões de segurança, no momento em que o regime de Kim Jong-un realiza testes com um míssil equipado com uma ogiva nuclear capaz de atingir bases norte-americanas no Oceano Pacífico.

Também pesou na decisão da AFC a situação das relações diplomáticas entre a Malásia e os norte-coreanos, balançadas desde fevereiro, quando o meio-irmão do líder da península, Kim Jong-nam, morreu envenenado no aeroporto de Kuala Lumpur, capital malaia.

Recentemente, o presidente da Federação de Futebol da Malásia, Tunku Ismail Sultan Ibrahim, chegou a dizer que temia que os jogadores da seleção do país fossem envenenados caso a partida acontecesse na capital norte-coreana.

"Sinceramente, gostaria que a partida ocorresse em campo neutro pelo bem dos jogadores", escreveu Tunku na página do Facebook da federação. "Também estou preocupado com o alojamento e a comida. De acordo com uma informação que recebi, devemos levar nossa comida para evitar qualquer risco de sabotagem", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.