Tese comprova parcialidade de juízes

Segundo estudo de psicólogos britânicos, não há imparcialidade dos árbitros de futebol. A tese de pesquisadores da Universidade de Staffordshire demonstra que são influenciados pela reputação dos times. Foram analisadas decisões de 38 árbitros, que assistiam a imagens de uma partida em que um dos times vestia camisa azul. Metade deles foi avisada que o de azul tinha péssima reputação. Essa metade, previamente informada, aplicou 50% mais de penalizações que a metade dos colegas que não foi comunicada de nada.

Agencia Estado,

18 Março 2002 | 09h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.