1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail
Futebol Internacional

Time argelino é proibido de jogar em casa após morte

O JS Kabylie está impedido de jogar em seu estádio enquanto a morte de Albert Ebossé estiver sendo investigada

Um clube de futebol da Argélia foi proibido de jogar em seu estádio e poderá ser expulso de competições nacionais e internacionais após um de seus jogadores morrer depois de ser atingido por um objeto lançado, supostamente, pelos seus torcedores.

Nesta terça-feira, a Confederação Africana de Futebol (CAF) apoiou a decisão tomada pelas autoridades da Argélia de impedir o JS Kabylie de jogar no Estádio 1º de Novembro na cidade de Tizi Ouzou, onde o atacante camaronês Albert Ebosse foi fatalmente atingido em um jogo no sábado.

A realização de uma investigação policial foi ordenada pelo Ministério do Interior da Argélia e o Kabylie não poderá jogar em Tizi Ouzou, enquanto a morte de Ebosse estiver sendo investigada. A CAF, a Federação de Futebol da Argélia e a liga profissional argelina disseram que esta foi apenas a primeira sanção para o Kabylie e alertou que o time pode sofrer novas punições.

Ebossé, que tinha 24 anos, foi atingido por torcedor de seu próprio time
Ebossé, que tinha 24 anos, foi atingido por torcedor de seu próprio time

Assim, a CAF e os organismos argelinos podem optar por excluir o Kabylie, atual vice-campeão nacional, de competições do país e também da Liga dos Campeões da África. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, pediu "punições exemplares". "É intolerável que um espectador cause a morte de um jogador", disse o dirigente em um comunicado.

Ebosse, de 24 anos, foi atingido por um objeto quando ele deixava o campo após a derrota por 2 a 1 do seu time para o USM Alger no último sábado. O objeto parecia ser uma pedra e foi aparentemente arremessado de um setor de torcedores do time da casa, irritados com o resultado negativo.

O jogador sofreu um traumatismo craniano e hemorragia interna, morrendo no hospital. O presidente da liga de futebol profissional da Argélia, Mahfoud Kerbadj, e o novo treinador da seleção, Christian Gourcuff, estavam no estádio assistindo a partida. Os jogos da liga nacional da Argélia que estavam programados para o próximo fim de semana foram cancelados como um sinal de respeito por Ebosse.

Futebol Internacional