Andre Penner/AP
Andre Penner/AP

Tite comanda nesta segunda o primeiro treino para 'jogos de Copa'

Seleção brasileira se apresenta em Paris para amistosos contra Japão e Inglaterra

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

06 Novembro 2017 | 07h00

Um dos desejos do técnico Tite começará a ser colocado em prática nesta semana: jogos em nível de Copa do Mundo. A seleção brasileira se apresenta em Paris para dois amistosos diante de equipes que estarão no Mundial da Rússia: Japão e Inglaterra. Para os confrontos diante de adversários da Ásia e da Europa, os primeiros desde que Tite assumiu, o treinador levará a base que tentará o hexa.

CBF prepara forte esquema para a seleção brasileira na Rússia

Todos os titulares da seleção estão entre os 25 jogadores convocados. Nesta segunda, Tite terá 23 deles à disposição para o primeiro treino da semana. O meia Diego, do Flamengo, e o atacante Diego Souza, do Sport, chegam amanhã à capital francesa. Apesar disso, a preparação será mais intensa do que a feita para as partidas das Eliminatórias. Tite jamais conseguiu comandar quatro treinos antes do primeiro jogo como fará agora.

Dessa vez ele poderá escalar a equipe titular já na primeira atividade. Na fase de classificação para a Copa, o treinador sempre teve de se contentar com apenas três treinamentos antes de jogar. Em geral, o primeiro deles era desfalcado dos titulares. Para o jogo com o Japão, nesta sexta-feira, Tite deverá mandar a campo a equipe que considera ideal, mas a tendência é de que dê espaço para jogadores que ainda não estão garantidos na Copa ao longo da disputa. Isso porque, tanto no amistoso com os japoneses, em Lille, quanto no jogo diante da Inglaterra, em Londres, poderá promover até seis substituições. 

Os dez dias com a seleção vão propiciar chance para jogadores como Diego, Giuliano, Diego Souza, Taison e Firmino mostrarem que poderão ser úteis na Rússia. Tite tem insistido que o grupo “está aberto”, mas já não esconde que tem pelo menos 18 jogadores garantidos no elenco. Na convocação, admitiu que “o leque está fechando”, mas também avisou que “do meio para a frente está mais aberto”. 

No ataque, a dúvida maior está na reserva de Gabriel Jesus. No meio há duas vagas. Entre os defensores, Jemerson poderá se firmar como principal postulante à última vaga entre os zagueiros, enquanto Danilo precisará aproveitar os amistosos para ganhar a reserva de Daniel Alves na lateral direita. Na outra lateral, Alex Sandro corre por fora na disputa com Filipe Luís.

As partidas diante de Japão e Inglaterra serão as duas últimas da seleção na temporada. Depois, o grupo só voltará a se reunir em março, para os amistosos com Rússia, em Moscou, e Alemanha, em Berlim. A convocação para a Copa acontecerá em maio. Existe a possibilidade de a seleção fazer um amistoso no Brasil antes da viagem à Europa para a fase final de preparação do Mundial. Caso isso se confirme, o jogo deve acontecer no Maracanã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.