Wilton Junior / Estadão
Wilton Junior / Estadão

Tite orienta posicionamento defensivo da seleção em último treino antes de jogo com a Bolívia

Treinamento foca em diferenças na velocidade da bola e controle de ritmo devido à altitude

Marcio Dolzan, Estadao Conteudo

04 Outubro 2017 | 11h18

A seleção brasileira realizou na manhã desta quarta-feira o último treino antes da partida contra a Bolívia, nesta quinta-feira, em La Paz, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. Apenas os primeiros minutos de atividade foram abertos à imprensa na Granja Comary, em Teresópolis, quando Tite trabalhava a parte defensiva do time.

+ Idas da seleção à La Paz tiveram canja de galinha e mal-estar coletivo

+ Capitão, Casemiro promete empenho da seleção nas duas últimas rodadas

No treino, Tite colocou todos os titulares no mesmo lado no campo. O auxiliar Sylvinho e o goleiro Ederson - que estava do outro lado do campo e será titular pela primeira vez na próxima terça-feira, diante do Chile - realizavam lançamentos. A intenção era proteger a bola aérea que rondava o gol de Alisson e trabalhar a saída de jogo.

Mais do que um simples treino de posicionamento, a atividade visava preparar os jogadores para os efeitos da altitude de 3.600 metros de La Paz, quando a bola fica "mais rápida" e as arrancadas devem ser controlados pelos atletas que não estão acostumadas. "Cerca, mas não dá o bote!", orientou Tite a Daniel Alves em determinado momento.

A seleção deixa a Granja Comary às 15h30 rumo ao aeroporto do Galeão, na zona norte do Rio. Duas horas mais tarde, a delegação embarca em voo fretado a Santa Cruz de la Sierra, onde fica até horas antes da partida.

A equipe está definida e vai entrar em campo com a seguinte formação: Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Alex Sandro; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.