1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Torcedora que chamou Aranha de 'macaco' vai depor na quinta-feira

LUCAS AZEVEDO - O Estado de S. Paulo

03 Setembro 2014 | 13h 37

Patrícia Moreira da Silva tem sofrido ameaças e deve pedir desculpas ao goleiro do Santos em rede nacional neste domingo

A torcedora Patrícia Moreira da Silva, de 23 anos, flagrada por câmeras de televisão chamando o goleiro Aranha, do Santos, de "macaco" durante partida válida pela Copa do Brasil, na Arena do Grêmio, dará depoimento à polícia nesta quinta-feira, às 10 horas. De acordo com familiares, a jovem - que pretende se mudar do bairro onde vive, na zona Norte de Porto Alegre, por causa de ameaças - deve pedir desculpas a Aranha em rede nacional neste domingo.

Além de Patrícia, outros torcedores identificados pela polícia participando do ato racista naquele jogo contra o Santos devem ser ouvidos esta quarta-feira e quinta. Na manhã desta quarta, um líder da torcida Geral do Grêmio, o conselheiro do clube Rodrigo Marques Rysdyk, de 35 anos, prestou depoimento. Ao deixar a delegacia, "Alemão da Geral", como é chamado, disse apenas que prestou auxílio às investigações e negou presenciar qualquer atitude racista por parte da torcida do Grêmio.

Em razão dos incidentes, o Grêmio será julgado nesta quarta também pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva e pode, inclusive, ser eliminado da Copa do Brasil por causa da postura de seus torcedores.

Reprodução/ESPN
Patrícia Moreira da Silva foi flagrada por câmeras de televisão chamando Aranha de "macaco"