Vitor Silva / SS Press / Botafogo
Vitor Silva / SS Press / Botafogo

Torcida apoia jogadores do Botafogo em treino e Jair Ventura tenta conter euforia

Equipe enfrenta o Barcelona de Guayaquil nesta terça-feira

Estadão Conteúdo

01 Maio 2017 | 15h42

O treino do Botafogo desta segunda-feira no estádio do Engenhão, no Rio, teve clima de festa. Cerca de 500 torcedores ocuparam parte do setor leste para apoiar o time na véspera do confronto contra o Barcelona, de Guayaquil (Equador), pela quarta rodada do Grupo 1 da Copa Libertadores.

A expectativa dos dirigentes é que 40 mil torcedores compareçam ao Engenhão para acompanhar o duelo que pode garantir a classificação antecipada à próxima fase (oitavas de final) da competição. Apesar de toda a descontração, o técnico Jair Ventura concedeu entrevista coletiva e pediu seriedade aos jogadores.

"A ansiedade não pode atrapalhar. Temos que aproveitar esse clima leve que a torcida está nos proporcionando e ter inteligência para atacar. A gente tenta por vezes não colocar muito peso, mas ao mesmo tempo temos uma responsabilidade. Temos a oportunidade da vaga, mas talvez vencendo não estaremos classificados e perdendo não é o fim do mundo. Temos que ter equilíbrio", afirmou.

O treinador optou por não revelar o time, mas avisou que não fará surpresas. O zagueiro Carli e o volante Airton, que deixaram o duelo contra o Sport na última quarta-feira com dores, foram confirmados. O meia argentino Montillo, no entanto, segue fora.

"Estamos fazendo um treinamento especial com ele. Ainda não volta nesse jogo, o planejamento é para a partida contra o Grêmio. Ele vem de um campeonato diferente (estava no futebol chinês), temos que ter calma. Nosso calendário é uma loucura. Então é preciso cuidado. É um jogador importante, que vai nos ajudar muito", informou o treinador.

Sobre o adversário, Jair Ventura demonstrou preocupação com o contra-ataque. "Vai jogar no nosso erro. É uma estratégia. Temos que atacar pensando em defender. Propor o jogo de maneira inteligente. Acho que o jogo aqui vai ser até mais difícil do que lá. É o que me preocupa na equipe deles. Mas estamos preparados", disse.

Mais conteúdo sobre:
futebol Botafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.