1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Torcida evita preços 'padrão Fifa' e compra bebida de ambulantes

Paulo Favero, enviado especial a Fortaleza - O Estado de S. Paulo

14 Junho 2014 | 16h 39

Discrepância entre valores dentro e fora do estádio deteve público de Uruguai e Costa Rica por mais tempo fora da Arena Castelão

 O torcedor demorou para entrar no Castelão, para a partida entre Uruguai e Costa Rica, para fugir dos preços "padrão Fifa" de bebida e alimentação. Enquanto fora do estádio era possível tomar um cervejinha gelada por R$ 3, dentro o fã teria de desembolsar no mínimo R$ 10 pela Brahma e R$ 13 pela Budweiser.

Assim, os ambulantes fizeram a festa do lado de fora do estádio de Fortaleza, mesmo sob vigilância da polícia, que não se incomodava com o comércio no perímetro Fifa. Para chegar ao estádio, os torcedores tinham de caminhar quase três quilômetros debaixo de um sol escaldante de 34°C. Assim, todos pediam água quando se aproximavam da arena. Literalmente.

Enquanto uma garrafinha era vendida por R$ 3, dentro do Castelão a água estava o dobro do preço. O mesmo ocorria com os refrigerantes. O difícil era encontrar uma sombra para esperar o tempo passar. Muitos torcedores se espremiam nas poucas áreas nas quais o sol não estava batendo. Para ajudar a melhorar o astral, uma banda de forró tocava ao vivo e animava a galera.

Paulo Favero/Estadão
Enquanto dentro do estádio a cerveja chegava a custar R$ 13, do lado de fora bebibda custava R$3

Muita gente também optou por comer em casa antes de vir para o estádio, para evitar pagar R$ 10 em um cachorro quente congelado, que era esquentado em um microondas. Do lado de fora, a falta de lixeiras também deu muito trabalho para os varredores, pois o público não tinha onde despejar suas latinhas e garrafas e deixava no chão mesmo.

Com a presença maciça de ambulantes, os vendedores credenciados não eram vistos nas redondezas. Eles optaram por ficar dentro da área da Fan Fest, no aterro da praia de Iracema, pois lá as vendas podiam ser maiores. Só que a concorrência também é grande, pois na avenida Beira-Mar os ambulantes vendem água de garrafa por apenas R$ 1. É o jeitinho brasileiro furando o padrão Fifa.

Copa 2014