Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Treinador deixa o Hoffenheim por problemas no coração

Futebol

Divulgação

Treinador deixa o Hoffenheim por problemas no coração

Hubb Stevens, de 62 anos, pede para sair do clube antes do fim da temporada

0

Estadão Conteúdo

10 Fevereiro 2016 | 13h30

Ameaçado de rebaixamento no Campeonato Alemão, o Hoffenheim perdeu o seu técnico. Nesta quarta-feira, Hubb Stevens anunciou a sua decisão de deixar o comando da equipe, vice-lanterna do torneio nacional, para cuidar de problemas de saúde. "Eu tenho arritmia cardíaca (irregularidade do ritmo cardíaco) e pode ser que ainda precise de uma operação", disse Stevens, de 62 anos. "Eu sempre disse que a saúde deve vir em primeiro lugar".

Stevens assumiu o comando do Hoffenheim no fim de outubro, após a demissão de Markus Gidsol, mas não teve êxito em melhorar o desempenho do time. Sob o seu comando, o time venceu apenas uma de dez partidas no Campeonato Alemão e agora e está a cinco pontos do antepenúltimo colocado, que disputa uma repescagem para se manter na elite, e a sete do primeiro time fora da zona de descenso.

"Eu sinto muito que tenha que deixar o clube nesta posição, mas espero e acho que todo mundo vai entender que a minha saúde tem a prioridade", afirmou Stevens. O Hoffenheim explicou que os assistentes Stevens Alfred Schreuder e Armin Reutershan se encarregariam de comandar os treinamentos desta quarta-feira. "É claro que este é mais um golpe que temos de lidar diante da nossa situação neste momento", disse o diretor administrativo do Hoffenheim, Peter Goerlich. "Huub era muito próximo de nós e na situação atual esse passo é mais do que compreensível".

Na última temporada, Stevens salvou o Stuttgart do rebaixamento. Anteriormente, ele teve passagens pelo grego PAOK, pelo holandês PSV Eindhoven e pelos alemães Hertha Berlin, Hamburgo, Colônia e Schalke 04, onde foi nomeado o "treinador do século" durante a sua primeira passagem, entre 1996 e 2002, quando venceu uma Copa da Uefa (a atual Liga Europa) e duas vezes a Copa da Alemanha.

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.