Uefa: Israel indignado com proibição

O governo de Israel ficou indignado com a decisão da Uefa de suspender partidas de competições européias no país por causa dos últimos atentados. "Uma decisão cruel com o esporte israelense", comenta o ministro dos Esportes, Matan Vilnai. Para os israelenses, a entidade "rendeu-se ao terrorismo" "Uma ofensa para Israel", estampa em manchete o diário Maariv.

Agencia Estado,

07 Março 2002 | 18h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.