1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Uruguai apresenta defesa e espera absolvição de Suárez

Agência Estado

25 Junho 2014 | 19h 46

Associação uruguaia irá usar como defesa imagens do próprio clássico em Natal e conta que a Fifa irá aplicar uma advertência

O Uruguai joga sua quarta partida da Copa do Mundo entre esta quarta e a quinta-feira, mas o jogo desta vez é fora das quatro linhas. Isso porque a Associação Uruguaia da Futebol (AUF) trabalha para evitar que Luis Suárez seja punido pela Fifa pela mordida que o atacante deu em Chielini, da Itália, no jogo que classificou o Uruguai para as oitavas de final da Copa.

Na terça à noite, após a partida que terminou com vitória uruguaia por 1 a 0 (gol de Godin), a Fifa abriu processo disciplinar para julgar o atacante do Liverpool, que pode receber até três jogos de suspensão e, assim, ficar indisponível para o técnico Oscar Tabárez até a final. Vale lembrar que Brasil e Uruguai, se avançarem, se enfrentam nas quartas.

De acordo com Wilmar Valdéz, presidente da AUF, ele e os advogados da entidade passaram a madrugada preparando a defesa de Suárez. O documento foi entregue inicialmente por e-mail e fax à Fifa. Depois, o dirigente viajou ao Rio para participar pessoalmente do julgamento de Suárez, que deve acontecer até esta quinta-feira. Os uruguaios confiam que ele seja apenas advertido.

Lavandeira/EFE
Luis Suárez irá a julgamento nesta semana por causa de uma mordida em Chiellini no jogo em Natal

O dirigente contou, em entrevista ao site uruguaio Tenfield.com, que na argumentação o Uruguai mostra imagens do próprio clássico entre Itália e Uruguai que mostram que Suárez é ofendido por jogadores do banco da Itália depois de sofrer uma falta. Lances de outras partidas também foram usadas na defesa do atacante.

De acordo com Valdéz, Suárez está tranquilo aguardando o julgamento. "Ele é um garoto que já passou por mil e uma batalhas. Sabemos que ele tem a personalidade forte, mas é essa mesma personalidade forte que permite que ele se recupere de situações complicadas. Não é para qualquer um ser operado a 20 dias da Copa, voltar na segunda rodada e jogar partidas neste nível. Todos sabemos quem é Luis e por isso mesmo é que temos que defendê-lo."

Copa 2014