1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Valdivia esconde lesão dos médicos e para por 30 dias no Palmeiras

Daniel Batista - O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2014 | 04h 58

Chileno para por um mês após omitir dores musculares na coxa direita e alegar que deixou clássico por causa de fratura no nariz

Duas lesões em locais distintos são os novos problemas do meia Valdivia – e do Palmeiras. O jogador tem uma fratura no nariz e sente dores na coxa direita, que o tiraram do clássico contra o São Paulo ainda no começo do jogo. Agora, o que a torcida quer saber é por que é que o jogador mentiu na hora da substituição – ele alegou aos médicos do Palmeiras que sentia tonturas e falta de ar.

A lesão na coxa direita o deixará longe dos gramados por 30 dias. De fato, Valdivia sofreu uma lesão no nariz, mas ela não seria o suficiente para tirá-lo do jogo. Lúcio teve uma fratura parecida e jogou com uma máscara. A fratura ocorreu durante um treino na quarta-feira, quando ele teve um choque com Wesley, mas a gravidade da lesão só foi descoberta ontem.

O que tirou o chileno do jogo foi uma lesão na coxa, que ele classificou como uma “dorzinha” para os médicos antes do jogo. Ele dizia que poderia ser cãibra e que teria condições de voltar ao jogo, caso não sentisse tonturas e falta de ar por causa da fratura no nariz.

José Patrício/Estadão
Valdivia deve passar por cirurgia no nariz

Logo depois da partida, o médico Otávio Vilhena deu entrevista e afirmou que o jogador deixou o gramado apenas por causa do problema no nariz e que ele não sofreu qualquer lesão na coxa. Um exame realizado ontem, no entanto, apontou uma lesão de grau 1, que o deixará de fora do time por cerca de 30 dias.

A dúvida é sobre o real motivo de Valdivia ter ocultado a lesão. Ele pode ter ficado com receio de ser revelada uma nova lesão muscular e a torcida voltar a criticá-lo. Por outro lado, ele pode não ter sentido que a contusão teria tamanha gravidade e que daria para continuar em campo.

Vale lembrar que o chileno não tinha um problema muscular desde o dia 15 de março do ano passado, em um jogo contra o Paulista. De lá para cá, os jogos em que ele ficou fora tiveram outras motivações.

A lesão de Valdivia além de atrapalhar o time do Palmeiras, que contava com seu retorno para se reabilitar no Campeonato Brasileiro, atrapalha também uma possível negociação com o futebol europeu, já que o período de transferências para a Europa se encerra dia 31. No momento, o chileno não tem propostas para deixar o clube. Seu contrato vai até o dia 17 de agosto do ano que vem.

O meia ficou quase um mês sem treinar. No dia 12 de julho ele foi liberado pelo Palmeiras para negociar com o Al Fujairah. Após a frustrada negociação e alguns dias de férias, voltou a treinar no dia 6 deste mês.

Com apenas 10 dias de trabalho, já voltou aos gramados, algo que pode ter influenciado na lesão. Sem Valdivia, Gareca terá que apostar em Felipe Menezes, Mendieta e Bruno César para o setor de criação da equipe. Para enfrentar o Sport, amanhã, além de Valdivia, outro desfalque certo é o zagueiro Lúcio, suspenso.