1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Valdivia se destaca e Nobre minimiza foto do meia com patrocinador

- Atualizado: 08 Janeiro 2016 | 12h 08

Presidente do Palmeiras nega pressão por parte da parceira

O meia Valdivia deixou o Palmeiras em agosto do ano passado, mas ainda é assunto no clube. Recentemente, os proprietários da Crefisa e da FAM, patrocinadoras da equipe, postaram uma foto ao lado do jogador e a imagem criou polêmica nas mídias sociais. Enquanto isso, o chileno ganha destaque no Al Wahda e o presidente Paulo Nobre minimiza a foto e nega qualquer pressão por parte da parceira.

Para o dirigente, José Roberto Lamacchia e Leila Pereira apenas se comportaram como torcedores. "Qual palmeirense não gostaria de tirar uma foto com o Valdivia? Independentemente de serem patrocinadores, eles são torcedores e o Lamacchia é fanático. Se um torcedor comum tirasse foto com o Valdivia, não repercutiria", disse o dirigente, em entrevista à rádio Jovem Pan.

No final do ano passado, os empresários postaram na página do Facebook fotos com o chileno e a frase: "Qual é seu maior desejo para 2016?". Eles estavam de férias em Dubai e aproveitaram para se encontrar com o chileno.

Proprietários da Crefisa e da FAM postaram uma foto ao lado de Valdivia

Proprietários da Crefisa e da FAM postaram uma foto ao lado de Valdivia

Valdivia deixou o clube de forma muito turbulenta. O chileno, em entrevista ao Estado, não poupou críticas à diretoria do Palmeiras, principalmente ao diretor de futebol Alexandre Mattos. "Tenho um respeito grande ao Valdivia. Foi um dos melhores jogadores em atividade do Brasil em 2013 e 2014 e fez uma Copa América espetacular pelo Chile. Recebeu uma proposta boa do exterior e está surfando essa onda", disse Nobre.

No Al Wahda, o chileno tem bons números. Na quinta-feira, ele marcou um dos gols da vitória por 3 a 1 sobre o Al Fujairah, pela 14ª rodada da Liga dos Emirados Árabes. Foi o terceiro gol dele nas últimas quatro partidas e, no total, ele marcou quatro gols em dez jogos.

Já a relação entre Palmeiras e seus dois principais patrocinadores já foi melhor. Paulo Nobre deixou claro que não pretende contar com a ajuda das empresas para contratar reforços, embora elas tenham se oferecido para trazer um jogador de nome, como fizeram com Barrios no ano passado.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX