1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Valores travam contratação de Nilmar pelo Corinthians

Raphael Ramos e Vítor Marques - O Estado de S. Paulo

29 Agosto 2014 | 19h 53

Diretoria reluta em pagar salário de R$ 600 mil por contrato de três anos com atacante que defendia o El-Jaish, do Catar

O Corinthians confirmou nesta sexta-feira que iniciou as negociações com o atacante Nilmar, livre de qualquer vínculo do El-Jaish, do Catar. Mas o acerto não será fácil e exigirá um acordo complicado.

Nas primeiras conversas com o empresário Orlando da Hora, os números não batem. Nilmar pede R$ 600 mil de salários, luvas de R$ 2 milhões e um contrato de 3 anos. O Corinthians crê que todas as condições estão fora da realidade.

O clube considera alta a pedida salarial e acena com, no máximo, R$ 400 mil por mês. A ideia dos dirigentes é não pagar luvas. Além disso, o tempo de contrato é longo demais na visão dos cartolas. Nilmar já tem 30 anos. 

Divulgação
Nome de Nilmar agrada ao técnico Mano Menezes

O Corinthians não tem pressa para fechar com Nilmar. Orlando da Hora tem até este domingo para tentar colocar o atacante em um clube europeu, quando fecha a janela de transferências. E, para os dirigentes do Corinthians, nenhum clube brasileiro pagaria o que Nilmar está pedindo.

A proposta do Catar para levar Romarinho ainda não chegou. O time é o mesmo onde jogava Nilmar e o zagueiro Anderson Martins, o El-Jaish. Se a proposta realmente for apresentada pelo empresário Carlos Leite, o Corinthians irá estudá-la. A ideia é vender o atacante, que é reserva do time de Mano Menezes.