1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

'Vamos ganhar e fazer história', diz o chileno Alexis Sánchez

Vítor Marques - enviado especial a Belo Horizonte - O Estado de S. Paulo

26 Junho 2014 | 14h 55

O atacante está feliz em poder jogar com os seus companheiros do Barcelona, Neymar e Daniel Alves, mas teme arbitragem

O fato de ter de encarar o Brasil no Mineirão, que estará ocupado por grande maioria de torcedores brasileiros, não abala a confiança de Alexis Sánchez. O atacante está convicto de que a seleção chilena irá vencer o confronto deste sábado, em Belo Horizonte, onde estará em jogo uma vaga nas quartas de final da Copa do Mundo.

"Vamos ganhar a partida e fazer história. Já ganhamos da campeã do mundo e tivemos um tropeço contra a Holanda, mas mantemos nosso sonho de ganhar o Mundial", afirmou o jogador, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, se referindo ao fato de que o Chile derrotou a Espanha e não se abateu com a derrota diante dos holandeses na rodada final do Grupo B.

Alexis Sánchez, porém, admitiu que teme o risco de o Chile poder ser prejudicado por uma atuação ruim da arbitragem no sábado. Ele falou sobre o tema ao ser questionado sobre como será reencontrar seus companheiros de Barcelona, Neymar e Daniel Alves, no sábado. "Estou muito feliz de jogar contra o Neymar e contra o Brasil, que é um rival que me motiva muito. A arbitragem é que me preocupa", ressaltou.

José Coelho/EFE
Alexis Sánchez marcou apenas um gol nesta Copa

Já o fato de o Chile ter um histórico amplamente negativo em duelos diante do Brasil em Copas do Mundo - são três derrotas e 11 gols sofridos em três jogos - é deixado de lado pelo atacante, que vê o seu país agora com "mentalidade de uma seleção vencedora" e que "ganhar da Espanha foi um passo". E o atleta até lembrou de um famoso vizinho para ilustrar o seu pensamento. "Os argentinos são assim, eles já entram em campo pensando em ganhar", completou.

TREINO

A seleção chilena treinou no início da tarde desta quinta-feira na Toca da Raposa II, CT do Cruzeiro em Belo Horizonte, e o técnico Jorge Sampaoli acabou se irritando ao ver que um helicóptero da TV Globo sobrevoava o local. Como a primeira parte do treino era fechada para a imprensa, o comandante paralisou o trabalho, que depois foi retomado com atraso, após a assessoria da seleção pedir pela saída do helicóptero, que registrava imagens do treinamento.

Copa 2014