1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Vereador corintiano pode ser preso nesta quinta-feira

O Estado de S.Paulo

21 Agosto 2014 | 05h 01

Após briga com palmeirenses, juiz deve se pronunciar sobre pedido de prisão preventiva feito por delegada na terça-feira

A Justiça ainda não se pronunciou sobre o pedido de prisão preventiva do vereador de Francisco Morato Raimundo César Faustino (PT) feito na terça-feira pela delegada Rafaela Aceto. Torcedor do Corinthians, Faustino é suspeito de ter participado de uma briga com palmeirenses domingo na estação Franco da Rocha da CPTM e de ter agredido Gilberto Torres Pereira com um galho de árvore. O palmeirense teve traumatismo craniano e sofreu morte cerebral nesta quinta-feira.

Faustino é conhecido como Capá e é candidato a deputado estadual. Ele foi denunciado por tentativa de homicídio, rixa qualificada e provocar tumulto. Até o início da noite de quarta-feira, o pedido de prisão preventiva ainda estava com o Ministério Público. O promotor tem cinco dias úteis, que começaram a ser contados na terça-feira, para se manifestar e encaminhar o inquérito ao juiz. O efeito da decisão do juiz é imediato. Assim, caso ele aceite o pedido da delegada, a polícia é comunicada para executar a prisão, que pode acontecer nesta quinta-feira.

Não é a primeira vez que Capá se envolve em confusão com torcedores adversários. No ano passado, durante uma briga com vascaínos no estádio Mané Garrincha, ele foi flagrado dando um chute em um policial militar. À época, alegou que estava apenas se defendendo. Sobre a confusão de domingo, o advogado disse que Capá é inocente e foi apenas socorrer os corintianos que estavam apanhando dos palmeirenses. Ele prestou depoimento na segunda-feira, mas não conversou com a imprensa.

Desde 1988, Capá é sócio da Gaviões da Fiel, principal torcida organizada do Corinthians, e já ocupou vários cargos de liderança na facção, inclusive no Conselho Deliberativo.