Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Verón multa todo elenco do Estudiantes após briga em clássico

Futebol

Divulgação

Verón multa todo elenco do Estudiantes após briga em clássico

Cenas de violência marcaram amistoso com Gimnasia

0

Estadão Conteúdo

02 Fevereiro 2016 | 11h46

A briga generalizada e as cenas de violência no amistoso entre Estudiantes e Gimnasia do último domingo repercutiram negativamente por toda a Argentina e geraram sanções, pelo menos do lado do Estudiantes. O presidente do clube, o ex-jogador Juan Sebastián Verón, anunciou que decidiu multar todo o elenco de jogadores, mesmo aqueles que não se envolveram de fato na confusão.

O Estudiantes vencia o clássico de La Plata por 1 a 0 quando a "selvageria", como chegou a definir o Olé, começou. Diversos jogadores de ambas as equipes trocaram socos e pontapés. A lamentável atitude gerou uma repercussão extremamente negativa e fez com que Verón enviasse uma carta à Agência de Prevenção de Violência no Esporte (Aprevide, na sigla em espanhol) prometendo punir seus comandados.

"Dado o vergonhoso evento na disputa do clássico de La Plata, na cidade de Mar del Plata em 31 de janeiro, e que é de domínio público, eu decidi impor uma punição financeira ao elenco profissional de jogadores, envolvido na já mencionada batalha, assim como uma desculpa exemplar, para reconciliar aqueles envolvidos em nossa sociedade", garantiu.

Verón também afirmou que seus jogadores prestarão serviços comunitários, como parte da punição. A tendência, no entanto, é que os próprios órgãos responsáveis do futebol argentino tomem medidas mais duras contra os 12 atletas que foram identificados como protagonistas da briga: Andújar, Ascacibar, Damonte, Solari e Alvaro Pereira, pelo Estudiantes, e Bologna, Rasic, Mazzola, Mendoza, Brum, Medina e Coronel, pelo Gimnasia.

Nesta terça, alguns dos envolvidos falaram pela primeira vez sobre o caso e lamentaram o episódio. "Nos ver agindo daquela forma me dói além da dor física", chegou a dizer o goleiro Andújar, com passagens pela seleção argentina. "Eu me mataria se tivesse ferido alguém", comentou Mazzola.

Mas outros atletas não se mostraram tão arrependidos. Damonte, do Estudiantes, disse que partiu para a briga porque o provocaram lembrando da morte de seu irmão. O atacante Gaston Fernández, garantiu que "os jogadores do Gimnasia gostam disso". Por fim, Brum explicou que foi para cima do ex-são-paulino Alvaro Pereira porque o uruguaio é "um louco de m...".

Comentários